Notícia

Estação Juventude 2.0 comemora acesso de alunos ao mercado de trabalho

Numa cidade da magnitude de Aparecida, que tem quase 131 mil jovens de 10 a 24 anos, segundo o IBGE, o acesso ao 1º emprego se torna um desafio monumental para a juventude

É uma barreira que o estudante Elienay de Sousa Ramos, de 18 anos, já superou. Ele conseguiu emprego recentemente, depois que se formou como auxiliar administrativo na 1ª turma do projeto de capacitação profissional Estação Juventude 2.0, que funciona em Aparecida.

Elienay e outros 53 alunos dos cursos de auxiliar administrativo, auxiliar de recursos humanos e informática se formaram e receberam o canudo nesta segunda-feira (10). Os diplomas foram entregues pelo prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, e pela secretária nacional de Juventude, Jayana Nicaretta. Eles representam, respectivamente, o município e o governo federal, que se uniram para montar em Aparecida uma sala de aula do Estação Juventude 2.0.

Instalado ano passado no CEU das Artes do Parque Flamboyant, o centro de formação já rendeu boas histórias de jovens que agora, depois do curso, não veem mais limitações nos seus sonhos. É gente que quer correr atrás e vencer, como o estudante Paulo Henrique Pereira. Aos 19, ele também acabou de se formar no curso de auxiliar administrativo e já fala com a autoconfiança de quem sabe o que diz. “O curso nos capacita para ser jovens vencedores no futuro”, afirma Paulo.

O agora auxiliar administrativo Paulo Henrique Pereira tem fé numa contratação iminente. “Eu sei que vou ter mais oportunidades de emprego e creio que a gente vai conseguir um trabalho em breve, se Deus quiser”. Na formatura de sua turma, que ocorreu no CEU das Artes do Parque Flamboyant, Paulo foi encorajado pelo próprio prefeito Gustavo Mendanha. Formado em educação física, Gustavo teve o estágio como ponte para o 1º emprego.

Gustavo Mendanha ressaltou que Aparecida é uma cidade pujante em geração de empregos. O prefeito lembrou que, em 2017, Aparecida foi o 2º município brasileiro que mais abriu postos de trabalho. Foram 4.342 novas contratações, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Joinville (SC) apareceu na 1ª posição, com 5.588 novas admissões.

O prefeito argumentou que, considerando a competitividade cada vez maior no mercado de trabalho, o investimento em qualificação profissional é importante não só para se colocar em pé de igualdade no mercado, mas para ter conhecimento e saber agir nas mais diversas situações. “Meu sonho é ver as melhores vagas do mercado de trabalho de Aparecida sendo ocupadas por pessoas que são da nossa cidade ou que vivem de fato aqui, em Aparecida”, externou Gustavo.

Oportunidades

Secretária nacional de Juventude, a catarinense Jayana Nicaretta citou dados de levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para afirmar que jovens têm 2,8 vezes mais dificuldade para conseguir trabalho em relação a pessoas não jovens. A gestora federal frisou que “quem gera emprego não é o governo, é o setor privado”. Jayana parabenizou os empresários de Aparecida que estão dando oportunidade para egressos do Estação Juventude 2.0.

O empresário Charles Leão de Oliveira recebeu os cumprimentos de Jayana em nome de um grupo de empresas de Aparecida ao qual representou na formatura. “Se a pessoa já estiver engajada, buscando conhecimento, é dessa energia que precisamos nas nossas empresas”, indicou Charles. Ao menos seis empresas da cidade já confirmaram que darão preferência para os currículos de auxiliares formados no Estação Juventude 2.0.

Voto de confiança

“A sociedade precisa acreditar no jovem”, conclamou o secretário executivo de Juventude, Hanleryo Arantes. Ele chamou atenção para a ampla procura por vagas na segunda turma do Estação Juventude 2.0. Foram 54 alunos formados agora e mais 90 que iniciarão nos 3 cursos nos próximos dias. O atual processo seletivo registrou a concorrência de sete pessoas por vaga.

No projeto Estação Juventude 2.0, tanto os cursos de auxiliar administrativo e auxiliar de recursos humanos quanto o de informática têm duração de três meses. O Elienay, que abriu esta reportagem, já entrou no mercado de trabalho com a “expectativa de conhecer as pessoas e fazer novos contatos para crescer ainda mais”.

Com informações de Allan David

Related Articles

Close