Notícia

EUA e Canadá afirmam que míssil iraniano abateu Boeing

Os governos de EUA e Canadá afirmam ter informações sólidas de que um míssil de interceptação iraniano é o responsável pela queda do voo 752 da Aviação Internacional Ucraniana

O premiê canadense, Justin Trudeau, cobrou das autoridades de Teerã uma investigação completa. “Reconhecemos que possa ter sido acidental”, ele disse. “Mas as evidências sugerem a causa provável da queda.” Os dados de satélite americanos indicam o disparo de um míssil de alcance curto na rota do avião. Interceptação da frequência de rádio utilizada pelos iranianos capturou uma conversa em que confirmavam entre si o problema. E um vídeo amador, distribuído ontem, parece ter flagrado o momento em que o míssil explode. Este tipo de ogiva é programada para explodir próxima do alvo. O objetivo é criar fragmentos que derrubam o avião sem necessariamente atingi-lo diretamente. Havia 176 pessoas à bordo, principalmente ucranianos, canadenses e iranianos. Após a explosão, o Boeing 737-800 tentou retornar ao aeroporto mas terminou se chocando contra o chão. (New York Times)

Pois então: Ali Rabiel, porta-voz do governo do Irã, nega participação na queda. “Ninguém vai assumir a responsabilidade, trata-se de uma grande mentira”, ele afirmou. “Infelizmente, trata-se de uma operação psicológica do governo americano, e todos que ajudam a distribuir esta informação somam um insulto à injúria que desequilibram as famílias das vítimas.” (CNN)

É… A Organização da Aviação Civil do Irã também afirmou que a declaração não faz sentido. Segundo as autoridades, no mesmo local e altura havia inúmeros outros voos nacionais e internacionais. (Estadão)

Algumas testemunhas disseram que o avião pegou fogo antes de cair. Relatório preliminar do Irã diz que a aeronave teve um problema e voltava para o aeroporto de Teerã logo após a decolagem, quando caiu.

Aliás… Fotografias dos danos nas bases militares americanas atingidas por mísseis na quarta-feira dão força à tese de que o Irã foi preciso e não matou ninguém intencionalmente. Todos os prédios atingidos foram aqueles que não costumam estar habitados. (Globo)

Daí que… A Câmara dos Deputados americana aprovou uma resolução que impede o presidente Donald Trump de atacar militarmente o Irã sem aceite prévio do Congresso. O Senado precisa passar um texto similar para que a ordem tenha valor, mas para conseguir maioria é preciso que quatro republicanos votem contra o presidente. (Washington Post)

Fonte: Canal Meio

Related Articles

Close