Cidades

Procon notifica supermercados por cobrança abusiva de preço

No primeiro dia de operação, fiscais encontraram variação de preço no quilo do pimentão, batata, tomate e leite. A fiscalização continua na capital

O Procon Municipal iniciou na manhã desta quinta-feira, 26, a fiscalização nos supermercados da capital. A força-tarefa tem como objetivo conter exageros no mercado por conta da crise provocada pelo novo coronavírus e orientar o consumidor a fazer economia em tempos de pandemia.

A equipe de fiscalização visitou 4 supermercados, que ficam no setor Central e aeroporto. Nos estabelecimentos foram encontrados vários produtos com os preços acima da oferta. Em um supermercado que fica no Setor Aeroporto os fiscais encontraram o preço do pimentão verde por R$ 15,99.  A batata inglesa também estava com o preço alto, sendo vendida a R$ 6,99, o quilo. No mesmo lugar, o quilo do tomate cereja estava por R$ 19,29.

Já em um supermercado localizado na rua 4, no centro de Goiânia, o leite foi encontrado de R$ 3,99 até R$ 5,99. Na semana passada, o estabelecimento estava vendendo o produto por R$ 2,99 . Os estabelecimentos foram notificados e precisam apresentar, em até 4 horas, a cópia das notas fiscais de aquisição dos produtos para comparação com o valor de venda.

Caso o aumento de preço não seja justificado, os estabelecimentos serão multados por infringir o Código de Defesa do Consumidor (CDC). O superintendente do Procon Goiânia, Walter Silva, explica que as multas variam de R$ 684 a R$ 10 milhões, dependendo da gravidade da infração, reincidência e a condição econômica do lojista.

As equipes continuam nas ruas e a fiscalização não tem prazo para acabar.  O superintendente do Procon aconselha que o consumidor deve denunciar caso encontre preços abusivos por parte dos supermercados e farmácias.

“A denúncia pode ser feita por telefone, por meio dos números: 3524-2942, 3524-2936 ou 3524-2949. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 13h”, pontuou o superintendente.

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Related Articles