Sábado, 24 de Julho de 2021
24 de Julho de 2021
Publicidade

100 dias de gestão mais de 10,6 mil pessoas se inscrevem no Renda Família

Programa da Prefeitura de Goiânia concede auxílio mensal no valor de R$ 300. As inscrições estão abertas até o próximo dia 31

Em 100 dias de gestão, a Prefeitura de Goiânia, sob o comando de Rogério Cruz, já colocou em prática iniciativas com relevantes impactos sociais para mitigar os reflexos socioeconômicos provocados pela pandemia da Covid-19. Entre os projetos apresentados no Plano de Governo à população está o Programa Renda Família, que a administração municipal tirou do papel logo no início do mandato e que já conta com 10,6 mil pessoas inscritas.

O Renda Família é o primeiro programa de transferência de renda da história de Goiânia e foi lançado pelo prefeito Rogério Cruz no dia 22 de fevereiro. Já receberam o auxílio, no valor de R$ 300, 5,2 mil famílias e o restante dos processos está em análise. As inscrições para o programa seguem até o dia 30 de abril.

“Devido à pandemia, verificamos que muitas famílias não têm sequer a condição financeira para se deslocar até a Atende Fácil ou acessar a internet”, então prorrogamos as inscrições até o dia 30 de abril e ampliamos o número de pontos de atendimentos presenciais, detalha o prefeito Rogério Cruz, ao lembrar que o desejo é que todas as pessoas que necessitam de apoio tenham acesso e consigam realizar o cadastro. O prefeito frisa que o número de benefícios concedidos, solicitações registradas e de senhas para atendimento presencial já superou as expectativas.

Os locais de atendimento estão funcionando como unidades temporárias da Atende Fácil, central de relacionamento presencial com a Prefeitura de Goiânia, das 8 às 18 horas, de segunda a sexta-feira. “Neles, a população tem à disposição os atendentes que estão auxiliando no cadastro e também assistentes sociais para que os atendimentos sejam personalizados, conforme cada caso específico”, explica Rogério Cruz.

Inscrições
Para participar do Renda Família é necessário ser maior de idade, a família residente não ter fonte de renda formal, a exemplo de carteira assinada, aposentadoria ou pensão, e morar em imóvel com valor venal de até R$ 100 mil. É possível checar esse valor no boleto do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

No Cadastro Imobiliário da Prefeitura de Goiânia há quase 150 mil imóveis com valor venal de até R$ 100 mil. A participação no programa também é restrita aos que têm apenas um imóvel, não são Microempreendedores Individuais (MEIs) e não têm Cadastro de Atividade Econômica (CAE) ativo. Beneficiários do Bolsa Família, no entanto, estão aptos a realizar a solicitação.

Secom Goiânia

Compartilhe este post: