Quarta, 21 de Abril de 2021
21 de Abril de 2021
Publicidade

“A marca de Iris é o trabalho” define Caiado durante lançamento da primeira biografia do prefeito

Evento para apresentação do livro integra homenagens ao prefeito, que anunciou encerrar trajetória política no final do ano. Livro de autoria da jornalista Cileide Alves narra vida de Iris, com recorte entre participação no movimento estudantil até primeiro mandato como governador

A primeira biografia de Iris Rezende foi lançada na noite desta quinta-feira (10/12), em evento realizado na Biblioteca do Sesc Centro, em Goiânia, com a presença do governador Ronaldo Caiado. A obra “Iris Rezende – De líder estudantil a governador de Goiás (1958-1983)” é resultado de pesquisa realizada pela jornalista Cileide Alves. O reconhecimento público é compartilhado por Caiado, que destacou a “pauta extensa” de homenagens recebidas pelo. prefeito. “A marca de Iris Rezende é trabalho, uma característica que ele conseguiu imprimir em toda sua trajetória de vida”, definiu.

Para o governador, a liderança de um homem público está relacionada à habilidade de se relacionar com o povo. “Não existe um político que tenha sabedoria e capacidade de liderar se não estiver em contato direto com a população”, defendeu. Caiado vê essa qualidade em Iris Rezende como uma constante ao longo dos 62 anos de atuação. “Essa capacidade é ímpar e ele jamais abriu mão dela, ou seja, conviver no meio do povo e ali tomando as atitudes mais sábias e reconhecidas por toda a população”.

Caiado afirmou que o livro terá leitura garantida para “saborear algumas histórias”. “Vai servir nas minhas madrugadas que não são fáceis ultimamente, com todos esses desafios de um governo”, comentou. Entre as páginas já conhecidas, o governador destacou a foto de um momento de lazer entre Iris e sua esposa, Iris de Araújo, ainda na juventude. “Tão inédita que as próprias filhas sequer conheciam que ele teve esse momento“, frisou.

O presidente da Federação do Comércio de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, enalteceu o prestígio do prefeito de Goiânia, com uma menção à presença do governador Ronaldo Caiado na agenda de homenagens realizadas pela entidade. “As pessoas gostam do senhor [Iris] e sentem prazer em poder homenageá-lo estando presentes”. Para Baiocchi é certa a continuidade da parceria para editar o que ele vislumbrou como uma sequência biográfica. “Já tem o nosso compromisso de editarmos o restante da história também”.

A autora da biografia, Cileide Alves, definiu a pesquisa para o livro como um processo de obstinação pela história de Iris Rezende. “Tive que terminar um trecho, porque a história era muito grande”. A jornalista destacou uma parte da obra em que sintetiza o sentimento do biografado com uma resposta emblemática, durante entrevista em 1966, ao ser perguntado sobre o que de fato desejava à época: “Quero andar de cabeça erguida, quando não tiver mais nenhum cargo público”.

Emocionado, Iris Rezende agradeceu a atenção da escritora voltada “às ações, atitudes e posições” e destacou a “seriedade” como um registro pessoal enquanto agente público. “Política se faz com responsabilidade. Tem que ser verdadeiro para entender a necessidade, atender, por mais humilde que seja, o eleitor”, afirmou. Iris relatou que, entre os próximos passos, está o “compromisso” de passar um pouco dos ensinamentos de sua trajetória para a juventude.

A abertura do evento, promovido pela Fecomércio, contou com apresentação da cantora goiana Maria Eugênia. A iniciativa integra uma sequência de homenagens prestadas a Iris Rezende que, após mais de seis décadas de atuação, anunciou o encerramento de sua carreira política ao final do mandato de prefeito.

Também estiveram presentes as filhas de Iris, Ana Paula e Adriana Rezende, e a neta Mariana; os secretários de Estado Tony Carlo (Comunicação) e Lúcia Vânia (Desenvolvimento Social); a procuradora-geral do Estado, Juliana Prudente; o presidente da ABC, Reginaldo Júnior; o vice-prefeito eleito de Goiânia, Rogério Cruz, o reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira e o diretor Regional do Sesc/Senac, Leopoldo Veiga Jardim.

Além deles, o promotor Jales Mendonça, representando o Ministério Público; o diretor-presidente da Associação Pró Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial), Edwal Freitas Portilho, o Chequinho; o vereador Andrey Azeredo; os vereadores eleitos Willian Veloso e Thialu Guiotti e o ex-deputado Wagner Siqueira.

Primeira biografia
A obra “Iris Rezende – De líder estudantil a governador de Goiás (1958-1983)”, escrita com autorização, mergulha na infância, formação familiar, base religiosa e educacional do biografado e emerge trazendo traços da visão política e social de Iris Rezende durante décadas de atuação política.

Comprometida com minuciosa pesquisa, a jornalista Cileide Alves realizou horas de entrevistas com Iris, além de examinar arquivos de jornais, documentos oficiais e extensa literatura da história política local e nacional. O resultado traz a trajetória e conjuntura socioeconômica e cultural vividas pelo líder goiano desde os primeiros passos na política, em 1958, até a posse do primeiro mandato como governador de Goiás, em 1983.

Compartilhe este post: