Goiás Online

Ação penal contra Marconi pode afastar aliados em 2022

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB/foto) deve enfrentar mais uma ação penal, dessa vez, na Justiça Federal, enunciado no âmbito da Operação Cash Delivery, comandada pelo Ministério Público Federal em Goiás, por uso de caixa dois em campanha eleitoral. O tucano volta a responder pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Possíveis aliados do PSDB devem se manter distantes, pelo menos por enquanto.

Denúncia
O Ministério Público Federal sustenta que Marconi Perillo (PSDB) teria recebido da Odebrecht, em 2014, valores equivalentes a R$ 17,8 milhões atualizados até a data de 6 de junho do ano passado.

Investigações
As provas colhidas durante as investigações demonstraram, segundo o MPF, que o recebimento de vantagem indevida por Marconi deu-se em razão de sua função pública de governador de Goiás, o que caracteriza o crime de corrupção passiva.

Desastrosa
Emedebistas avaliam que uma possível filiação de Gustavo Mendanha ao PSDB de Marconi Perillo seria, sem dúvida, a opção mais desastrosa para o jovem político goiano.

Desastrosa II
Para esses ainda correligionários do prefeito, o passivo jurídico/político de Marconi Perillo, aliado à pecha de ingratidão que inevitavelmente recairá sobre Mendanha, pode enterrar a carreira do prefeito de Aparecida.

Não sai
O presidente do MDB goiano, Daniel Vilela, não acredita na hipótese de Gustavo Mendanha deixar a legenda. Segundo Daniel, Gustavo tem uma história dentro do MDB e sua gratidão ao partido deve pesar na sua decisão.

Recuperação
Internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, para tratar de complicações de acidente vascular cerebral (AVC), o ex-prefeito Iris Rezende deve ter alta na próxima semana e retornar a Goiânia.

Legislativo
A Câmara Municipal de Goiânia vai discutir reforma administrativa que prioriza a contratação de servidores para os gabinetes dos 35 vereadores, com salário máximo de R$ 8,5 mil.

Sem definição
O namoro de Jair Bolsonaro com o Progressistas de Ciro Nogueira ainda não vingou. O presidente segue sem partido político para concorrer à reeleição. Tem prazo para definir até 3 de abril próximo.

Não passou
A OAB-GO negou, em sessão plenária na noite da última quarta-feira (1º), pleito para que, diante da crise provocada pela Covid-19, as eleições deste ano da entidade sejam feitas por voto on-line e que todos os advogados inadimplentes com a anuidade possam votar.

Tesoura
A comarca de Goiânia do Tribunal de Justiça descartou 34,2 mil processos antigos, de 1991 para frente. Esse trabalho, resultado da digitalização no Judiciário, começou em 2016 e esse é o quarto descarte desde então. Os papéis foram picotados.

Fake news
Circulam em grupos de redes sociais informações mentirosas de que o ICMS sobre os combustíveis em Goiás teria subido para 43%. O imposto no Estado é o mesmo desde 2016, de 30% para a gasolina.

Fake news II
Também não é verdade que o imposto estadual seja o responsável pelo alto preço dos combustíveis na bomba. O problema é o preço praticado pela Petrobras, que é indexado ao dólar.

Roller: oposição a Caiado tem passado comprometedor
Ernesto Roller, secretário estadual de Governo, disse à Rádio Sagres que a oposição ao Governo Caiado apresenta um discurso vazio e que isso se deve ao fato de ela, a oposição, estar presa ao passado. “A oposição está presa no passado e o passado da oposição não é positivo. Figura muito mais nas páginas policiais do que efetivamente nas páginas das realizações de governo perante a população”, destacou.

 

RESUMO

O PSDB goiano está atordoado com a presença permanente de seus principais líderes – Marconi Perillo e José Eliton – na mídia, em denúncias de práticas de improbidade administrativa.

PSL do Delegado Waldir Soares deve fechar aliança com o DEM em apoio à reeleição do governador Ronaldo Caiado ao pleito do ano que vem.

Deputado federal Vitor Hugo, também do PSL, deve deixar a legenda e seguir Jair Bolsonaro a novo partido.

Presidente estadual do PSD, Vilmar Rocha não desistiu de tentar a filiação do presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, ao partido. O parlamentar tende a ingressar no Progressistas, após diálogo com o prefeito de Anápolis, Roberto Naves.

Você pode se interessar:

Comments are closed.