Domingo, 07 de Março de 2021
07 de Março de 2021

Acusados de cometer duplo homicídio em aparecida morrem em confronto com a Rotam

Trio que participou da morte do Polícia Penal e de sua esposa estavam escondidos em locais diferentes e improvisados na região metropolitana

Logo após o assassinato do Policial Penal e de sua esposa, Ana Paula, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), montou uma enorme força tarefa para capturar e prender os criminosos, que atiraram várias vezes contra o carro onde estava o casal. Na coletiva de imprensa realizada na tarde de sexta-feira, 19, no auditório da SSP-GO, o comandante de Batalhão da Rotam (Rondas Ostensivas Táticas da Polícia Militar), tenente-coronel Benito Franco, relatou que logo que as equipes chegaram no esconderijo dos traficantes, eles tinham acabado de pular o muro da residência, dando início a perseguição.

De acordo com Franco, ao serem cercados pelos policiais, os criminosos começaram a atirar. “Na troca de tiros os dois criminosos levaram a pior. É importante lembrar que um integrante da quadrilha que está preso e confessou ter roubado o veículo usado no dia do crime, é um bandido extremamente perigoso e um dos mais procurados pelo Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) de Aparecida de Goiânia e São Luiz dos Montes Belos. O mesmo possui várias passagens pela polícia”, afirmou o tenente-coronel. Com os criminosos, a polícia apreendeu três revólveres calibre 38 e um celular.

Polícia Civil 

O delegado da Polícia Civil, Rilmo Braga, disse durante a entrevista, que a primeira parte das investigações foi um sucesso, e pediu colaboração da imprensa e da sociedade para concluir as diligências. “Por enquanto está descartada a hipótese de que a motivação do crime tenha sido por encomenda. Ainda estamos investigando a real motivação. Todos os detalhes serão bem investigados e aprofundados e logo teremos uma resposta clara à sociedade”, confirmou o delegado. 

Secretaria 

O Secretário de Segurança Pública do Estado, Rodney Miranda, acrescentou que o trabalho de reorganização do sistema e fortalecimento das polícias vão continuar. “Lógicamente teremos uma lembrança desse fato. Mas não ficou impune. Nós temos trabalhado para fortalecer o nosso sistema para também conquistar melhores condições de trabalho para os nossos policias”, afirmou Rodney Miranda. O secretário disse ainda que todas as ameaças a qualquer agente policial são investigadas com rigor e comunicadas à justiça com emergência. 

Por Redação

Compartilhe este post: