Goiás

Alameda Ricardo Paranhos se destaca com grande oferta de serviços e paisagem rodeada por verde

Com um forte trabalho de revitalização urbanística, local tem se consolidado como um dos mais cobiçados de Goiânia e atrai novos investimentos

A Alameda Ricardo Paranhos sempre foi uma referência para o Setor Marista e arredores, mas enfrentou um período de pouco destaque durante os anos 1990 e 2000. No entanto, a partir de 2007, quando o Plano Diretor de Goiânia passou a permitir a verticalização do bairro, o local passou por um forte processo de revitalização urbanística e, nos últimos anos, tem se consolidado como um dos principais pontos de encontro de toda a capital. A ampla oferta de restaurantes, cafés e lojas atrai um grande número de visitantes de bairros distantes e até mesmo de outras cidades da região metropolitana.

Além disso, com a presença de escolas, shoppings e parques, a Alameda Ricardo Paranhos e seus 1,4 km de extensão se destacam cada vez mais pela qualidade de vida proporcionada aos moradores e também pela valorização dos imóveis e empreendimentos da região. A proximidade com o Parque Areião e o fácil acesso ao Shopping Bougainville, além da distância consideravelmente curta em relação ao centro da cidade, transformam o endereço em um dos mais cobiçados da capital.

Fundado em 1971, com influência do Colégio Marista, o setor de mesmo nome logo conquistou uma posição nobre entre os bairros de Goiânia. A paisagem se destacava pelos imponentes casarões, que foram sendo substituídos por condomínios residenciais e prédios comerciais de alto padrão ao longo das décadas. Atualmente, o Marista tem um dos metros quadrados mais caros da capital, com a Alameda Ricardo Paranhos se sobressaindo pela localização, infraestrutura e qualidade de vida. Para o empresário João Gabriel Tomé, CEO da City Soluções Urbanas, trata-se de um dos locais com maior potencial para investimentos em Goiânia.

“É um lugar que chama muito a atenção, por ser uma alameda cercada por muito verde e que tem porte de avenida. O fato de a Ricardo Paranhos ser uma via de ligação e de fácil acesso entre outros pontos importantes da capital, como Avenida 85 e Avenida 136, também contribuiu muito para impulsioná-la. A tendência é que ela melhore ainda mais e se torne cada vez mais valorizada, pois está atraindo muitos negócios, investidores e novas opções de comércio e serviço. Tudo isso contribui para que ela tenha um potencial econômico e social muito grande”, define o CEO da City.

A empresa comandada por João Gabriel transformou a Alameda Ricardo Paranhos em uma de suas prioridades para o lançamento de novos empreendimentos. O endereço receberá, em breve, o Azure Compact Life, residencial com apartamentos compactos de luxo de 1 ou 2 suítes, construído em parceria com a O.M. Inc. O conceito do empreendimento chama a atenção para a opção de disponibilizar piscinas privativas para os moradores e pela natureza abundante nos arredores, além da fachada moderna e fluída que promete se transformar em um dos cartões-postais da alameda.

“A City sempre desejou ter um ponto na Ricardo Paranhos. Depois que abrimos uma central comercial na alameda, em 2015, constatamos que é um endereço realmente muito bom para os negócios. Pretendemos continuar lá e somos apaixonados pelo lugar. O Azure vai atender muito bem quem quer morar em uma das melhores localizações da cidade, com um projeto inteligente e com alto padrão de acabamento. O futuro da Ricardo Paranhos é que o Plano Diretor permita mais pontos de verticalização, o que deve trazer ainda mais dinamismo para lá”, avalia João Gabriel.

 

Nome justificado

O traçado da Alameda Ricardo Paranhos faz parte do Plano Original de Goiânia, aprovado em 1938, e serve como um ponto de conexão entre o bairro que viria a se tornar o Setor Marista décadas depois e a reserva ambiental que se tornou o Parque Areião. Com a inauguração do Marista pela prefeitura nos anos 1970, a via foi oficialmente batizada em homenagem ao poeta e cronista goiano Ricardo Augusto da Silva Paranhos, nascido em Catalão em 1866. O escritor teve diversos textos publicados em Goiás e Minas Gerais e também passou pela carreira política, assim como o pai, Antônio da Silva Paranhos, que foi um dos primeiros senadores da República.

 

Falecido em 1942, Ricardo Augusto da Silva Paranhos não emprestou o nome para a via por acaso. O poeta foi escolhido por ser conhecido por textos que exaltavam a natureza e a beleza das paisagens do interior de Goiás. Em um de seus poemas mais conhecidos, intitulado “Minha Terra”, ele exalta as árvores em versos como “fresco e extenso vale verdejante” e “vastas campinas cor de esmeralda”, que poderiam facilmente se encaixar na descrição da alameda que décadas depois receberia o seu nome.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo