Notícias

AMMA alerta sobre maus-tratos a gambás

Os animais silvestres são o foco de trabalho da Gerência de Fauna e Flora da Amma, que atua para protegê-los e salvá-los. Onde há algum bicho precisando de resgate, os técnicos da gerência vão socorrê-lo, seja ele mamífero, ave ou ofídio. Nesses últimos dias, o gambá tem sido a espécie mais resgatada.

O fato de o gambá se parecer um rato gigante isso leva muitas pessoas a não se simpatizarem com o animal. E quando um aparece em alguma casa, as pessoas mais conscientes tratam logo de ligar diretamente na Gerência de Fauna e Flora da Amma  (3524-8298)  ou então enviar pedido de resgate pelo Whatsapp (99100-5201). Há quem mate o animal ou espante com pedradas por tê-lo como visita indesejada.

O gambá possui também outros nomes populares conforme cada estado, como  sariguê, saruê, mucura. Nos resgates realizados pela Amma, os técnicos sempre explicam às pessoas que ligam no órgão que ele  é um animal importante no combate a animais peçonhentos como escorpiões, aranhas. É imune a venenos, e por isso come até cobra venenosa.

Ultimamente, devido ao período de soltar raia, o trabalho da equipe da Gerência tem sido voltado também ao recolhimento de aves vítimas de linha de cerol. Às vezes isso é fatal a algumas, outras têm os pés ou asas arrancados pela linha cortante, que vítima até pessoas.

Em caso de resgate de animais doentes ou feridos, eles são levados pela Amma ao Centro de Triagem de Animais Silves – Cetas/Ibama, onde recebem tratamento. Ao recuperarem a saúde, são devolvidos à natureza para que voltem à vida livre. Em casos de animais de recolhimento de animais sadios, como gambás por exemplo, os animais soltos em algum dos 43 parques de Goiânia.

Mayara Ferreira

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados