Terça, 20 de Abril de 2021
20 de Abril de 2021
Publicidade

Anunciado investimento recorde para bolsas do Pró-Atleta

Verba destinada para programa, em 2021, será de R$ 3 milhões. Pela primeira vez, desde 2009, serão pagas 12 parcelas para 600 atletas de alto rendimento, entre eles esportistas que buscam vaga nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio. “Hoje as pessoas sabem onde e como o dinheiro público é aplicado”, diz Caiado. Recursos garantem preparação de goianos, aponta secretário Rafael Rahif

O governador Ronaldo Caiado anunciou, em sua tradicional live de sexta-feira, o lançamento do Pró-Atleta 2021. O programa de fomento ao esporte de alto rendimento, que oferece 600 bolsas, pagará 12 parcelas este ano, fato inédito desde 2009, quando o formato atual foi adotado. O investimento anual também será o maior até então, R$ 3 milhões.

“Temos feito um esforço, não somente para manter os programas, mas para aprimorá-los. Hoje as pessoas sabem onde e como o dinheiro público é aplicado”, afirma Caiado, ao relembrar em que situação estavam os cofres estaduais em 2019 e os avanços obtidos depois que foram implantadas as políticas de racionalização de gastos, transparência e definição de prioridades.

Para esta nova temporada do Pró-Atleta, a lista dos beneficiários será a mesma que foi definida para o ano passado, em modelo semelhante ao adotado pelo governo federal. A decisão de manter a relação dos bolsistas se deu em face da interrupção do calendário esportivo, a partir da chegada da pandemia de Covid-19 a Goiás, em março de 2020. Algumas modalidades não tiveram competições oficiais; outras retomaram campeonatos no segundo semestre, o que não modificou os rankings de cada esporte.

Para o secretário de Esporte e Lazer de Goiás, Rafael Rahif, a manutenção traz benefícios para os desportistas. “Tivemos um 2020 muito difícil, em razão da Covid-19, com vários atletas que ficaram sem condições de treinar e competir. Com as 12 parcelas de 2021, o programa vai dar todo o suporte para eles investirem na preparação”, ressalta.

Ano olímpico

Rahif ainda destaca que o lançamento do programa em janeiro “vai ser de suma importância” para os atletas que estão na disputa por vagas para as Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio, como Raiza Goulão, do mountain bike, e Hélcio Luiz Jaime, do tiro com arco. Os eventos serão realizados entre julho e agosto deste ano.

No vôlei sentado, cinco jogadoras goianas participam de um training camp da seleção brasileira, em Aracaju (SE): Adria Jesus, Jani Freitas, Pâmela Pereira, Nurya de Almeida e Gabrielle Marchi. As quatro primeiras foram medalhistas de bronze nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Todas são bolsistas do Pró-Atleta.

“O programa é fundamental para os atletas goianos de alto rendimento. Contamos com ele para chegar ao nosso objetivo, que é a medalha de ouro em Tóquio”, diz Adria Jesus, que sonha com mais um pódio paralímpico. O recurso, segundo a jogadora, auxilia nos custos dos treinamentos, e possibilita aquisição de materiais esportivos, suplementação alimentar, pagamento de academia, entre outros. “Sem o fomento do Pró-Atleta, nossa realidade de preparação seria muito diferente”, detalha.

Programa

Os atletas contemplados pelo programa são divididos em três categorias: estudantil, estadual e nacional. A primeira faixa envolve 250 pessoas e concede uma bolsa no valor de R$ 250. O nível intermediário abrange 300 atletas, que recebem parcelas de R$ 500. Por fim, 50 integrantes da categoria nacional, que disputam as competições mais importantes de suas modalidades, recebem o benefício mensal de R$ 750.

Assim como no ano passado, o Pró-Atleta, em 2021, utilizará o sistema de cartão pagador do Banco do Brasil. O beneficiário receberá o valor da bolsa diretamente neste cartão, que deverá ser usado única e exclusivamente para o custeio com treinamentos e competições.

O valor debitado e o destino do gasto irão diretamente para o sistema do programa. Os dados coletados serão analisados e cruzados com as notas fiscais apresentadas pelos beneficiários. Este modelo torna a prestação de contas mais ágil e transparente, o que proporciona maior confiabilidade para o governo estadual na fiscalização da aplicação dos recursos.  Fonte: Secretaria de Estado de Esporte e Lazer – Governo de Goiás /  Foto: Governo de Goiás

Compartilhe este post: