Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

Ao aliar-se a Marconi, Mendanha pode repetir fracasso de Peixoto

Helton Lenine | heltonlenine@gmail.com

Caso se confirme a decisão de trocar o MDB pelos antigos rivais do partido – Marconi Perillo, José Eliton e outros –, o prefeito Gustavo Mendanha (foto) pode trilhar o caminho fracassado de Thiago Peixoto. O jovem emedebista deixou uma carreira política promissora para ocupar cargo no Governo Marconi, depois de conquistar os mandatos de deputado estadual e federal pelo MDB.

Presidência?
A fusão do DEM com o PSL fez surgir, tanto em Brasília quanto entre palacianos, especulações sobre a possibilidade de Ronaldo Caiado figurar na lista dos pré-candidatos a presidente pelo novo partido.

Reeleição
Governistas atestam que o projeto de Caiado é o de disputar a reeleição em 2022.

Reação
A atualização do Código Tributário de Goiânia não agradou moradores de bairros nobres da Capital. O projeto de lei enviado à Câmara propõe que a cobrança de IPTU seja feita por valor venal e não por alíquotas.

Defasado
O código atual é de 1975. A atualização vai impedir, por exemplo, que proprietários de imóveis de R$ 2 milhões e de R$ 200 mil paguem a mesma alíquota de imposto.

Restrições
A Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia adotou rígidas medidas de segurança: visitantes não podem circular pelo plenário após o fim das sessões ou mesmo transitar pelo prédio livremente.

Carta
Gustavo Mendanha vai entregar ao presidente do MDB de Goiás uma carta em que defende ampla consulta aos membros do partido sobre candidatura própria a governador ou aliança com o DEM.

Vai sair
Prefeito Gustavo Mendanha sinaliza que vai deixar o MDB caso o partido formalize a aliança com o DEM caiadista.

Novo partido
Mendanha deverá escolher o novo partido mais adiante, ou seja, em março de 2022.

Alternativas
PL, PSDB, Patriota, Republicanos e Progressistas são as opções para Mendanha.

Rumo definido
80% das bases do MDB já definiram pela aliança com o DEM caiadista, com Daniel Vilela como candidato a vice-governador.

Sem respaldo
Mendanha não tem apoio dos parlamentares do MDB à proposta de candidatura própria a governador. Apenas Paulo Cezar Martins está com ele.

OAB Forte
Líderes da extinta OAB Forte, que comandou a entidade durante os anos 90 e 2000, estão divididos entre os apoios a diferentes projetos nas eleições deste ano. Enil Henrique apoia Rafael Lara; Miguel Cançado e Felicíssimo Sena estão com Pedro Paulo; Sebastião Macalé está com Rodolfo Mota, e Henrique Tibúrcio apoia Júlio Meirelles.

Darrot não decola como pretendente ao governo
O empresário Jânio Darrot, ex-prefeito de Trindade e ex-presidente do PSDB de Goiás, não conseguiu empolgar as lideranças políticas e a população ao seu projeto de disputar o governo de Goiás. Filiado ao Patriota, Darrot se oferece a vice de quem aparecer pela oposição.

 

RESUMO

O PSDB de Marconi Perillo e de José Eliton não esconde: quer a filiação de Gustavo Mendanha para lançá-lo ao governo de Goiás nas eleições do ano que vem.

Dos 31 presidentes de diretórios municipais do MDB, apenas Tarcísio Francisco dos Santos, de Aparecida de Goiânia, manifesta apoio à proposta de Gustavo Mendanha de lançamento de candidatura própria à sucessão estadual.

Daniel Vilela deve confirmar para 15 de outubro a data para anúncio da aliança do MDB com o DEM, em apoio à reeleição do governador Ronaldo Caiado.

O Podemos está dividido em Goiás: deputado federal José Nelto, presidente estadual, apoia a reeleição do governador Ronaldo Caiado. Do outro lado, Felipe Cortês, secretário municipal e membro da direção nacional, está fechado com Gustavo Mendanha para 2022.

Compartilhe este post: