Sábado, 24 de Julho de 2021
24 de Julho de 2021
Publicidade

Após acusações de Jorge Caiado, secretário Rodney Miranda pede afastamento de 10 dias

Processo que vai investigar as acusações feitas pelo primo do governador já está instaurado na Polícia Civil e terá o acompanhamento do Ministério Público e da Controladoria-Geral do Estado de Goiás

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, pediu afastamento de 10 dias para prestar esclarecimentos acerca das acusações feitas pelo primo do governador Ronaldo Caiado, Jorge Caiado. De acordo com áudio vazado, ele acusa o titular da SSP de corrupção e grampo irregular.

Segundo Jorge, que faz duras críticas, ameaças e desfere diversos xingamentos contra Rodney, o secretário afastado teria desviado cerca de R$ 1 milhão do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO). Miranda, que prestou depoimento à Polícia Civil nesta segunda-feira (08/06), afirma que não tem ciência das reais acusações e que vai processar civil e criminalmente o primo do governador.

A PC instaurou processo de investigação para apurar as supostas denúncias e deve ouvir também o primo de Caiado. “Conversei com o governador Caiado e ele reiterou sua confiança e seu apoio em relação ao meu trabalho à frente da Secretaria de Segurança Pública”, relata Rodney.

Posição do Governo

Em nota, publicada pelo Governo de Goiás na manhã desta segunda, consta a afirmação de afastamento do titular da SSP. “O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, pediu afastamento do cargo para esclarecer todas as denúncias feitas contra ele”, diz o texto.

A publicação diz ainda que quem assume interinamente o cargo é o superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, delegado Alexandre Lourenço. “O processo já está instaurado na Polícia Civil e terá o acompanhamento do Ministério Público e da Controladoria-Geral do Estado de Goiás.”

A pedido

Rodney Miranda esclarece que o pedido de férias partiu dele para que possa ficar com a família e mais: para que não haja interferência no trabalho de investigações da Polícia Civil. É que hierarquicamente as forças de segurança do Estado são subordinadas ao titular da SSP.

Ele relata que está muito abalado com a situação, pois em mais de 35 anos de vida pública nunca tinha passado por situação semelhante. O acompanhamento das investigações será acompanhado também pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), outro pedido feito pelo secretário afastado.

Fake News

Nos últimos 15 dias circula na internet boatos de que Rodney seria o chefe de uma organização criminosa responsável pelo desvio de dinheiro dos cofres públicos. As mensagens, que segundo ele são fake news, foram endereçadas a deputados, pessoas com influência política em Goiás e membros das forças policiais.

De acordo com Rodney Miranda, ele já sabe quem são algumas dessas pessoas responsáveis pela propagação das mensagens e de onde partiram. Ele afirma ainda que todos serão processados. Ele cumpriu expediente na SSP até a tarde da última sexta-feira.

Por Mayone de Melo

Compartilhe este post: