Quinta, 15 de Abril de 2021
15 de Abril de 2021

Após reunião com Pazuello, Caiado anuncia mais 160 mil novas doses de imunizantes contra Covid-19 para Goiás

Nova remessa de imunizantes deve começar a chegar ao Estado a partir da próxima terça-feira. Para todo o país são 4,8 milhões de unidades previstas

O governador Ronaldo Caiado, em conjunto com os chefes estaduais do Executivo do país, se reuniu virtualmente nesta quarta-feira, 17, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que apresentou o cronograma de entregas, a quantidade de imunizantes e os contratos para compra de mais vacinas. “Encerramos o dia com uma boa notícia. Acabo de sair de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e outros governadores. São 4,8 milhões de novas doses da vacina chegando no dia 23/02 e Goiás receberá cerca de 160 mil. Só com a vacinação conteremos o avanço da Covid-19”, anunciou Caiado pelo Twitter. 

Segundo assegurou o ministro da saúde, do final de fevereiro até julho, serão distribuídas aos Estados mais de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. No encontro, Pazuello, garantiu a continuidade da vacinação da população brasileira de forma igualitária e gratuita. “Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, ou seja, o suficiente para dar tranquilidade de proteção à população contra essa doença”, afirmou. 

Considerado o esquema de duas doses, o quantitativo é suficiente para imunização de 115,3 milhões de brasileiros. O cronograma apresentado pelo Ministério da Saúde prevê a entrega de doses para os Estados da AstraZeneca/Fiocruz e Sinovac/Butantan, e também leva em consideração a negociação da Sputnik V, desenvolvida pelo instituto russo Gamaleya, e a indiana Covaxin, do laboratório Barat Biotech.

O encontro de ontem, 17, foi marcado pelos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, a pedido dos governadores. Participaram ainda diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e gestores dos laboratórios Fiocruz, Butantan e União Química. Os dois primeiros já estão fabricando e distribuindo vacinas no Brasil e o terceiro encontra-se em tratativas para a produção do imunizante Sputnik V.

Da Redação

Compartilhe este post: