Quinta, 17 de Junho de 2021
17 de Junho de 2021
Publicidade

Caiado celebra continuidade da parceria e avanços em Anápolis com reeleição de Roberto Naves

“É um trabalho conjunto para que a ‘Manchester goiana’ volte brilhar e ser referência de melhoria de qualidade de vida, cidadania, tecnologia e emprego”, ponderou governador em entrevistas a rádios locais nesta segunda-feira (30/11), quando também falou sobre Centro de Excelência de Tecnologia Ferroviária, obras da Saneago e outros temas

Da Redação

A reeleição do prefeito de Anápolis, Roberto Naves, e os avanços que a parceria entre as administrações municipal e estadual já proporcionou ao município foram assuntos do governador Ronaldo Caiado em uma série de entrevistas concedidas a rádios anapolinas na manhã desta segunda-feira (30).

Caiado reconheceu que o percentual expressivo nas urnas é reflexo da competência de gestão de Naves, do vice-prefeito Márcio Cândido, bem como secretários e vereadores, que reverteu diretamente em benefícios à população, por meio de uma série de ações em parceria com o governo do Estado.

“Foi uma vitória expressiva que demonstra a aprovação da população, e que ela deseja esse pleno convênio, participação, consolidação da Prefeitura de Anápolis com o governo estadual e também com o governo federal do presidente Jair Bolsonaro. É um trabalho conjunto para que Anápolis volte brilhar, a ser a ‘Manchester goiana’, referência de melhoria de qualidade de vida, de cidadania, de tecnologia, de emprego”, ponderou o governador. “São vários investimentos, em várias áreas. A população está sentindo que o dinheiro está sendo utilizado para realmente o benefício da sociedade e, além do mais, você não vê nenhum caso de escândalo no governo”, completou.

Caiado discorreu sobre iniciativas já em andamento no município – muitas voltadas para a exploração do potencial logístico, como a futura instalação do Centro de Excelência de Tecnologia Ferroviária em Anápolis, que será referência para a América Latina, com investimentos que devem chegar a R$ 60 bilhões em 30 anos. “Graças a um trabalho que fizemos, junto ao presidente da República, ao ministro Tarcísio [Gomes de Freitas], é que espero, até o final deste ano ainda, assinar esse documento”, projetou Caiado. Além disso, após décadas de espera, a Ferrovia Norte-Sul deve entrar em funcionamento a partir de julho de 2021 e ligar Goiás ao Porto de Santos, em São Paulo. Há ainda previstas a implantação da ferrovia do Centro-Oeste, que vai ligar todo o norte goiano ao Mato Grosso, e a duplicação da BR-153, de Anápolis a Porangatu.

O complexo ferroviário, que contará com o apoio técnico do Instituto Militar de Engenharia (IME), já vem acompanhado de projeções promissoras, como a atração de diversas indústrias para o município. “Estou trabalhando também junto ao prefeito Roberto Naves, e já levamos esse assunto ao presidente da República, para que a produtora de aviões Gripens ocupe uma parte do desenvolvimento de tecnologia aeronáutica de Anápolis, em parte do Centro de Convenções”, afirmou o governador. “Sabemos a importância do município no cenário político e econômico, como referência em nosso Estado de Goiás, mas cada vez mais no cenário nacional.”

Caiado também colocou como meta para 2021 a conclusão do Aeroporto de Cargas, que a exemplo do Centro de Convenções, “veio muito mais como uma ânsia de poder gerar dinheiro para as campanhas eleitorais do que para poder apresentar resultado para a população.” “Veja como o Estado, quando é governado [por alguém] sem ter responsabilidade maior, o quanto de prejuízo traz à população. Não cumpriram as regras de exigência da Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] e até hoje aquela pista não é homologada, uma pista que tem 2.960 metros e que custou para o bolso do goiano mais de R$ 340 milhões”, repudiou.

*Abastecimento*
Outro problema com o qual os anapolinos sofreram por muitos anos, mas que finalmente está superado, é o de abastecimento de água. “Anápolis viveu a vida toda com escassez de água em todos os anos que nos antecederam.” Aos ouvintes, Caiado apontou que já foram mais de R$ 60 milhões investidos no município, só em recuperação de bacias, recuperação de reservatórios, abertura de áreas de interligação do sistema Piancó, recuperação e instalação de novas redes de esgoto, além da construção de quase 300 quilômetros de rede de esgoto e de água tratada.

“A Saneago deixou de ser um ambiente de corrupção, de financiamento de campanha eleitoral e de escândalos, de operações da Polícia Federal, para ser hoje uma empresa respeitada nacionalmente”, pontuou. As ações emergenciais buscaram contornar o problema enquanto não é construído o reservatório do município, outra demanda antiga que trará solução definitiva. Quanto ao assunto, Caiado comparou a uma “cirurgia eletiva”, de longo prazo, e que vai informar quando o processo estiver mais avançado. Mas assegurou: “a população pode ficar tranquila que os reservatórios virão. Isso está no projeto de investimento da Saneago. Não é uma hipótese, já é uma obrigação. Uma cidade como Anápolis não pode ficar nessa dependência.”

O governador também pôs como meta melhorias para o Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), que, lembrou aos ouvintes, também foi recebido praticamente sucateado de gestões anteriores. Falou ainda da retomada da construção do Anel Viário de Anápolis, que por meio de termo de Cooperação com a Codego, já deu andamento a obras emergenciais para recomposição de erosões. Novos projetos para pavimentação, que deve ser iniciada e concluída em 2021, estão em fase de contratação.

Lembrou dos investimentos do governo do Estado para reforçar a rede de saúde no município, com repasses para implantação de novos leitos de UTI. “Em parceria com o prefeito, não deixamos que nenhum paciente com Covid-19 deixasse de ter o seu atendimento de qualidade. Todos os meses nós repassamos R$ 600 mil para a Santa Casa de Misericórdia”, citou. Comentou também que só na para a rede estadual de Educação no município já foram investidos mais de R$ 7 milhões, direcionados para reforma das escolas, estrutura de construção de quadras e entrega de uniformes, mochilas e tênis aos estudantes.

No que tange a criação de empregos, destacou a aplicação de mais R$ 1,5 bilhão de investimentos pela montadora Caoa, que deve gerar 27 mil empregos, entre diretos e indiretos, além de atrair empresas satélites quando a produção anual ultrapassar 100 mil unidades mensais, transformando o município em um parque industrial automobilístico. O aumento da produção da montadora no Estado foi viabilizado pela reinserção do Centro-Oeste na política de incentivos fiscais para o setor automobilístico, com a sanção da Medida Provisória 987/2020. “Aqueles que já não têm mais as mordomias para sugar o dinheiro do Estado apenas para suas empresas, estão vendo que o que realmente nós aplicamos em Goiás tem dado resultado.”

Caiado também frisou que foi o único Estado do Brasil que já gerou mais empregos do que perdeu na pandemia. “Em agosto, setembro e outubro, já tivemos superávit na oferta de empregos. É uma somatória de esforços que a sociedade passa a sentir a existência do Estado. O Governo do Estado não pode ser uma máquina que beneficia alguns, tem que ser uma estrutura que beneficie 7 milhões e 200 mil goianos.” Sobre a eleição de Maguito Vilela em Goiânia, Caiado parabenizou o emedebista e disse que deseja a sua pronta recuperação. “Espero que tenhamos a continuidade da parceria com Iris Rezende, para seguirmos com avanços também na capital.”

Compartilhe este post: