Sexta, 05 de Março de 2021
05 de Março de 2021

Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia empossa prefeito, vice e os 25 vereadores eleitos

Ao DA, o vice-prefeito Vilmar Mariano disse estar desmotivado com o cargo

A sessão solene da Câmara Municipal de Aparecida que deu posse ao prefeito Gustavo Mendanha (MDB), ao vice-prefeito Vilmar Mariano (MDB) e aos 25 vereadores eleitos no município aconteceu na tarde de ontem, 1º, no Anfiteatro Municipal da cidade. A solenidade seguiu medidas de segurança, entre elas o uso de álcool em gel, distanciamento e obrigatoriedade da utilização de máscara pelos presentes. A entrada foi permitida apenas para autoridades com convite e cada eleito pôde levar um convidado.

Bênçãos
Após a execução do Hino Nacional, o pastor Romeu Ivo de Almeida foi o primeiro convidado na tribuna a cumprimentar o prefeito, o vice e os vereadores. E, sem delongas, declarou bênçãos a todos. O representante de Dom Washington Cruz, Padre João, disse que a igreja reconhece o trabalho profícuo que Gustavo Mendanha realizou e desejou que o prefeito tenha o mesmo enfoque neste segundo mandato.
Em obediência aos regimentos colocados pela Lei Orgânica do Município, o vereador mais velho eleito, Vencerlino da Silva Bastos (Amendoim), 69 anos, fez a abertura da cerimônia de posse dos vereadores. Em seguida, André Fortaleza (MDB) foi convidado a fazer o juramento por ter sido o vereador mais votado no município. Depois, Amendoim os declarou empossados para a 25ª legislatura de Aparecida de Goiânia.
Conforme o protocolo, Vencerlino convidou o prefeito reeleito e o vice a fazerem o juramento e em seguida os declarou empossados e prontos a assinar o livro de posse.

Mulheres
A vereadora eleita Camila da Silva Rosa (PSD) foi convidada a discursar em nome do Legislativo. E reafirmou a participação das mulheres na Câmara Municipal. Segundo ela, esta Legislatura está marcando a história com a força das mulheres no Poder Municipal. Camila e Valéria Pettersen foram as duas vereadoras eleitas.

Palavra do prefeito
Eleito pela primeira vez com 34 anos, em 2016, Gustavo Mendanha Melo disse que, como filho de Aparecida, ele entende o peso da responsabilidade, mas que nunca se sentiu assustado. Afirmou que valeu a pena o caminho que percorreu e que o fez retornar ao Executivo e que os interesses de Aparecida estão acima de tudo. Surpreendentemente, ele deu uma pausa na cerimônia e pediu um momento de oração aos acometidos pelo coronavírus e às famílias enlutadas.

Legado
“Hoje retorno, e vejo que valeu a pena, pois agora pegamos uma cidade melhor, mais forte, e mais importante. Aparecida é destaque no Brasil e no mundo. Agradeço a Deus pela bênção, proteção e sabedoria. Minha crença em Deus sustenta meus passos. Queremos avançar e levar adiante o legado de Maguito Vilela em Aparecida. Sem nenhum traço de soberba, pode-se dizer que vivemos em uma cidade bem melhor. Essa nova Aparecida é legado de todos os prefeitos que por aqui passaram”, expressou, agradecendo à primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social, Mayara Mendanha, estendendo a gratidão aos parentes, amigos, colegas e a todos os aparecidenses.

Desmotivado
O vice-prefeito Vilmar Mariano, quando perguntado pelo Diário de Aparecida o motivo de não ter discursado na cerimônia de posse, disparou que está “desmotivado”. “Estou desmotivado pelo que tenho tido com esse cargo de vice. Sequer fui convidado para um café da manhã com os eleitos. Por isso a palavra que cabe em mim agora é desmotivação”, desabafou o vice.

1º projeto
Ao DA, Gustavo Mendanha explicou que o primeiro projeto que pretende enviar para a Câmara Municipal é a proposta de uma bolsa para fomentar a cultura. “Vou tentar enviar na primeira semana um projeto para que o sonho da orquestra sinfônica e depois filarmônica do município de Aparecida seja real. A proposta está em custear bolsas aos alunos que desejam aprender música e compor a orquestra que ainda não temos”, enfatizou.

Compartilhe este post: