Terça, 20 de Abril de 2021
20 de Abril de 2021
Publicidade

Arantes retira apoio e implode CPI da PC

Helton Lenine 

O deputado Henrique Arantes (MDB/foto) anunciou, ontem, da tribuna da Assembleia Legislativa, a decisão de retirar sua assinatura em requerimento que propõe a instalação de CPI para investigar interferências na Polícia Civil do Estado. “Nomear diretor da PC é prerrogativa do governador. Não há ilegalidade nisso. A interferência é legal, legítima”, disse o parlamentar. O requerimento, de autoria do deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL), tem agora apenas 13 assinaturas, número insuficiente para instalação da comissão.

Extorsão
A Polícia Civil de Goiás e o Ministério Público trouxeram ao público áudios em que padre Robson se diz extorquido por Tayrone. Eles teriam firmado um contrato de produção de biografia nunca executado, segundo o Fantástico, cujo valor seria de R$ 350 mil.

Inadimplência
Conforme o Diário de Aparecida revelou com exclusividade, a prefeitura está impedida de ter acesso a recursos federais por ter sido lançada no cadastro negativo da União, por conta do não cumprimento de uma série de obrigações fiscais.

Descontrole
Há poucos dias, o prefeito Gustavo Mendanha (MDB) declarou, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que as verbas para o combate à 2ª onda da Covid-19 estão no fim e que, sem socorro do Estado e da União, a situação sanitária do município poderá se complicar.

Pendências
Reportagem do DA mostra que a Prefeitura de Aparecida de Goiânia aparece com oito pendências dentre os 15 itens de maior importância para cumprimento obrigatório no Cauc, o “Serasa” do poder público municipal.

Educação
Há desde falta de documentos de encaminhamento obrigatório, como relatórios fiscais, por exemplo, até registro de gastos abaixo do mínimo constitucional estabelecido para a Educação, que gera improbidade administrativa para o gestor e pode resultar em condenação judicial e impedimento de registro de candidatura a cargos eletivos.

De saída
A ex-senadora Lúcia Vânia vai deixar, semana que vem, a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds).

Substituto
Wellinton Matos, atual diretor financeiro da OVG, vai assumir o comando da Seds.

Fisiologismo
Vereadores pressionam Rogério Cruz (Republicanos) para nomear os seus apaniguados políticos em cargos comissionados da Prefeitura de Goiânia. Até quando?

Recuo
Quem conversa com Daniel Vilela percebe que ele deu um passo atrás no posicionamento intransigente de não permitir diálogo do MDB com o DEM caiadista, visando as eleições de 2022.

Cotação
Deputados estaduais e prefeitos pressionam Daniel Vilela a aceitar uma candidatura a vice-governador ou a senador na chapa majoritária encabeçada pelo governador Ronaldo Caiado, candidato à reeleição.

Isolados
Vilmar Rocha e Lucas Calil estão isolados na ideia de levar o PSD para a oposição em 2022, fazendo alianças com o MDB, PSDB, Progressistas e Republicanos.

Outra direção
Vanderlan Cardoso, Henrique Meirelles e Francisco Jr atuam para que o PSD feche aliança com o DEM e apoie a reeleição do governador Ronaldo Caiado.

Ex-secretário tucano citado no caso padre Robson
Nos novos áudios revelados pelo Fantástico, programa da TV Globo, que já foram periciados, aparecem revelações que envolvem o ex-vereador do PT de Goiânia Tayrone di Martino (foto), sua esposa e padre Robson – que está no epicentro das denúncias. O político tornou-se um dos “golden boys” da gestão de Marconi Perillo (PSDB), sendo elogiado pelo então gestor. Nos bastidores, chegou a ser chamado de “revelação” do então governador de Goiás pelo perfil ético e “católico”.

RESUMO

Goianos se projetam na Câmara Federal: Vitor Hugo é líder do PSL, Lucas Vergílio é líder do Solidariedade e José Mário Schreiner (DEM) é vice-líder do governo Bolsonaro.

Depois de ter uma atuação polêmica e agitada no primeiro mandato, chegando à liderança do PSL, o deputado goiano Delegado Waldir não ocupa espaço na mídia nem chama a atenção mais no plenário da Câmara Federal.

Senador goiano Luiz Carlos do Carmo foi indicado pelo MDB membro-titular da CCJ, em substituição ao colega Fernando Coelho Bezerra.

Prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo (foto) se destaca, entre os gestores da Região Metropolitana de Goiânia, ao pregar diálogo e mobilização na defesa das causas comuns aos municípios, como transporte coletivo, saúde pública e educação, além de segurança pública.

Compartilhe este post: