Quinta, 06 de Maio de 2021
06 de Maio de 2021
Publicidade

Com 2 deputados federais e nenhum representante na Assembleia, Aparecida já discute nomes para a eleição de 2022

Políticos de diversos partidos de Aparecida de Goiânia, entre eles os atuais deputados federais Professor Alcides (PP) e Glaustin Fokus (PSC), já se movimentam em busca de cadeiras à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa nas eleições de 2022.

A participação de Aparecida de Goiânia no processo eleitoral é importante para os partidos porque se trata do segundo maior colégio do Estado, com conta exatos 308 mil 749 eleitores na contagem de hoje da Justiça Eleitoral. E também para a população, já que compete aos parlamentares defender os interesses dos municípios e especialmente conseguir mais verbas para políticas públicas.

Até as convenções partidárias – final de julho e início de agosto do ano que vem -, novos nomes irão surgir, enquanto outros recuarão, de acordo com as conveniências político-partidárias.
A pulverização de candidaturas, tanto para deputado federal quanto para deputado estadual, conspira negativamente contra a eleição de maior número de parlamentares aparecidenses. Hoje, se tem 2 deputados federais – Professor Alcides e Glaustin Fokus –, Aparecida não tem nenhum representante na Assembleia, enquanto municípios com número de eleitores bem menor têm representantes no Legislativo estadual, em alguns casos mais de um.
A lista de pretensos candidatos com base em Aparecida tem potencial para chegar a 5 postulantes para a Câmara Federal e 20 para a Assembleia Legislativa. Confira os nomes que já estão colocados para disputar as eleições proporcionais de 2022.

Professor Alcides e Glaustin vão disputar a reeleição. Empresário Osvaldo Zilli será a novidade.

Após muitos anos, a cidade conta com dois deputados federais – Professor Alcides (PP) e Glaustin Fokus (PSC). Já representaram Aparecida no Congresso Nacional Chico Abreu e Norberto Teixeira.
Além de Professor Alcides e Glaustin, as eleições do ano que vem devem trazer novidades, uma delas o empresário Osvaldo Zilli, que já anunciou sua disposição de entrar no páreo para concorrer ao Congresso e no momento discute qual filiação partidária buscará, escolhendo entre o DEM, Cidadania e Podemos.

Quanto maior for a representatividade aparecidense no Congresso melhor para a gestão municipal, pois o volume de recursos para investimentos públicos que podem ser carreados através de emendas parlamentares ao Orçamento da União e direcionados principalmente em áreas como saúde, educação, cultura, meio ambiente, esporte e infraestrutura. Para a população, serão mais escolas, postos de saúde, quadras esportivas, pontes, ruas asfaltadas, menos erosões.
Nesses dois anos de mandato, Professor Alcides e Glaustin Fokus têm atuado na Esplanada dos Ministérios para assegurar verbas ao município de Aparecida de Goiânia, atuação reconhecida pelo prefeito Gustavo Mendanha (MDB).

Grande número de candidatos à Assembleia pulveriza votos e acaba prejudicando Aparecida

Apesar da grandeza do município, disputando com Anápolis o segundo lugar como maior PIB municipal do Estado e com o segundo maior número de eleitores, atrás apenas de Goiás, Aparecida não conta, hoje, com nenhum representante na Assembleia Legislativa, o que prejudica a geopolítica do município e reduz a sua importância e dimensão política.

Em passado recente, a cidade chegou a ter três deputados estaduais na mesma Legislatura – Chico Abreu, Ozair José e Marlúcio Pereira. Em outra, contava com dois parlamentares: Ozair José e Ademir Menezes.
Para as eleições de 2022, colocam seus nomes à disposição dos partidos os seguintes secretários do prefeito Gustavo Mendanha como pretendentes a mandato de deputado estadual: Max Menezes (MDB), Marlúcio Pereira (Republicanos), Veter Martins (PSD), Cláudio Everson (PP) e Vanilson Bueno (PSDB). Já é possível notar, entre eles, uma disputa pela condição de principal candidato a ser apoiado por Gustavo Mendanha, com exceção de Márcia Caldas.

O ex-deputado estadual Ozair José (PSC) também anuncia uma nova candidatura à Alego. A ex-candidata a prefeita de Aparecida nas eleições de 2020, Márcia Caldas (Avante), é outra que deverá concorrer.

Por Helton Lenine

Compartilhe este post: