Goiás

Com investimentos de R$ 300 mil, Goinfra moderniza laboratório que avalia qualidade das obras rodoviárias

Mais recente aquisição, o equipamento chamado célula de carga com relógio comparador digital faz aferição, por meio de software, do Índice de Suporte Califórnia (ISC). Este é um dos ensaios, promovidos na unidade, capazes de apontar a resistência do solo e orientar sobre as melhores técnicas empregadas em cada frente de serviço

Outubro começa com novidades no Laboratório Central da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), que neste mês completa 10 anos de existência. É a chegada de uma nova ferramenta – a célula de carga com relógio comparador digital – usada na verificação do Índice de Suporte Califórnia (ISC), um teste que aponta as características mecânicas de um solo que irá receber obras rodoviárias. A aferição, antes manual, ganhou em precisão a partir da aquisição do item, que faz parte dos investimentos de quase R300 mil em equipamentos para o laboratório, neste ano.

Anteriormente, na célula de carga com relógio comparador analógico, a leitura era feita pelo técnico do laboratório. Hoje, a aferição é feita diretamente pelo software, por meio da conexão do novo equipamento ao computador. Assim, ensaios, leituras e análises sobre a resistência do solo, do concreto e do asfalto se tornaram também mais ágeis e comprováveis, já que é possível a gravação de todo o processo e o armazenamento dos dados. Esse formato digital elimina a possibilidade de falhas humanas e assegura ainda mais qualidade às obras executadas pela Goinfra.

A primeira amostra avaliada pelo novo sistema veio do Distrito Agroindustrial de Itumbiara (Diagri), para onde são projetadas restauração e pavimentação de vias internas, com construção de galerias de águas pluviais e a conclusão da rede de esgoto. Os ensaios ajudam a orientar as intervenções no local. “Vamos levar obras com garantia de durabilidade, o que significa investir no desenvolvimento das indústrias, do comércio local e, consequentemente, na geração de empregos, de renda e na melhoria da vida da população de Itumbiara”, adianta o presidente da Goinfra, Pedro Sales.

Mais investimentos
Além de reabrir o Laboratório Central, que no início do atual governo estava inoperante, a Goinfra trabalha para promover a melhor estruturação e o constante aperfeiçoamento da unidade. Dentre as ações já realizadas está a contratação de seis engenheiros, entre eles o doutor em Engenharia pela Universidade Politécnica da Catalunha (Espanha), Izelman Oliveira. Também já foram adquiridos, este ano, dois soquetes elétricos automáticos, dois kits de pesos padrão, quatro células de carga, quatro anéis dinamométricos e quatro medidores de umidade e temperatura.

“Chegamos à Goinfra, em 2019, com a consciência de que ciência e tecnologia são indispensáveis para o padrão de obras que queremos e podemos entregar lá na outra ponta do nosso trabalho. É isso o que realmente assegura a construção de estradas e outras edificações à altura da exigência e do merecimento da população do nosso Estado”, enfatiza o presidente, que prevê o investimento de mais R$ 350 mil em novos equipamentos, já no início de 2022.

O próximo passo é a reforma e modernização da estrutura física a unidade, com controle de temperatura e umidade no local. “Nosso objetivo é colocar o Laboratório Central da Goinfra para funcionar com sua capacidade total, e, assim, entregar o mais alto nível de qualidade e serviço ao cidadão goiano”, conclui.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo