Sábado, 08 de Maio de 2021
08 de Maio de 2021
Publicidade

Com recorde de votos, Gustavo Mendanha vence as eleições e administrará Aparecida de Goiânia pela segunda vez

Com 197.491 sufrágios, o que corresponde a 95,81% de todo o montante válido, o prefeito reeleito garantiu que, ao lado do vice, Vilmar Mariano, fará a melhor administração que a cidade já teve

Gustavo Mendanha (MDB) foi reeleito ontem, 15 de novembro, prefeito de Aparecida de Goiânia. Por mais quatro anos, ele poderá dar continuidade às obras e projetos em andamento na 5ª maior cidade do Centro-Oeste do Brasil, ao lado do vice, Vilmar Mariano (MDB). Com 100% das urnas apuradas, Gustavo obteve 197.491 sufrágios – o que corresponde a 95,81% dos votos válidos –, contra 6.235 votos de Márcia Caldas (Avante), ou seja, 3,02%. Já Bruno Felipe (PSol) teve 2.395 votos, o que corresponde a 1,16%. De acordo com a estimativa do IBGE/2020, Aparecida de Goiânia tem 590.146 habitantes; 308.749 eleitores; três zonas eleitorais (119, 132, 145), e 802 seções de votação.

Mais trabalho
Após a divulgação do resultado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gustavo Mendanha falou que a votação está sendo recebida com humildade, pois tem certeza de que a vitória histórica nas urnas é resultado de muito esforço. “Dei sequência ao trabalho do ex-prefeito Maguito Vilela. Pretendo continuar, com muita responsabilidade, buscando diálogo com os governos federal e estadual. Agora, vamos deixar de ficar com os ânimos acirrados e trabalhar pelo bem-estar social da nossa população, melhorando a qualidade da saúde e segurança. Assim como combatemos a Covid, com muita coragem, agiremos para melhorar ainda mais a vida do cidadão”, colocou.

Confiante
Apontado em todas as pesquisas com possibilidade de vencer já no 1º turno, o prefeito reeleito havia afirmado na noite anterior, 14, que estava tranquilo, pois confiava no trabalho realizado nos últimos três anos e dez meses e que é a hora de Aparecida de Goiânia, que, em 1963, ninguém imaginava que o município seria o que é hoje. “O sentimento da população de Aparecida hoje é de muito orgulho por morar aqui, em uma cidade que a cada ano está se tornando moderna, inteligente, tecnológica, industrial e universitária”, pontuou.

Atenção dividida
Durante a campanha política, Gustavo Mendanha licenciou-se por dez dias da gestão da cidade e fez jornada dupla para ajudar na campanha eleitoral de Maguito Vilela (MDB) na Capital. “Por gratidão e solidariedade, não só pelo que ele fez por mim, mas especialmente pela cidade de Aparecida, e acima de tudo por acreditar na capacidade administrativa do Maguito que me dirigi a Goiânia com o objetivo de pedir voto para ele”, recapitulou.

Destaque
Durante a campanha eleitoral do prefeito reeleito, as propostas que chamaram mais atenção foram de realizar uma reforma administrativa e a apresentação do projeto que poderá criar uma Secretaria de Segurança Pública Municipal com os sistemas de segurança já inaugurados de videomonitoramento e inteligência artificial. Em entrevista exclusiva concedida ao Diário de Aparecida no último dia 23 de outubro, ele destacou ações futuras na Saúde. “Com a ameaça de uma nova onda da pandemia, continuaremos focados na saúde, com o programa Médico Pós-Covid. Vamos criar um ambulatório voltado às sequelas psicológicas, físicas, como, por exemplo, danos pulmonares”, disse.

Carreira
Gustavo Mendanha tem 38 anos, é natural de Aparecida de Goiânia, casado com Mayara Mendanha, e pai de três filhos. É filho do ex-deputado Léo Mendanha. Gustavo foi eleito vereador duas vezes e ocupou o cargo de presidente da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia. Também foi secretário municipal de Esportes na administração do ex-prefeito Maguito Vilela. Assumiu a prefeitura da cidade em janeiro de 2017, após ser eleito com 122.122 votos, o que corresponde a 59,99% dos votos válidos. Na época, o município contava com 203.582 eleitores aptos a votar.

Em recurso
A candidata do Avante, Márcia Caldas, e a vice, Carol Araújo (DEM), marcaram as eleições aparecidenses com a composição da chapa 100% feminina idealizada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). Segundo divulgação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidatura de Márcia, em recurso pendente de julgamento, ou foi definitivamente indeferida, cancelada ou cassada.

Pontapé
Bruno Felipe e Professor Bené concorreram à Prefeitura de Aparecida com chapa pura pelo PSol (Partido Socialismo e Liberdade). É a primeira vez que a sigla conquista 6.235 votos na disputa ao Executivo da cidade. Eles são professores de História e Filosofia e deram o pontapé inicial para o partido expressar suas ideias nas eleições do município.

Eleitorado
Dos 308.749 eleitores aparecidenses, compareceram às urnas 229.049 cidadãos. Os votos brancos foram 8.066, correspondente a 3,52%. Já os nulos somaram 14.862, o que corresponde a 6,49%. Os votos válidos foram 206.121, equivalente a 89,99%. (Por Ana Paula Arantes)

Compartilhe este post: