Notícias

Começa domingo, 28 nova fase do escalonamento regional com cenário amarelo

Com o aumento expressivo dos casos de Covid-19 nos últimos dias, Aparecida de Goiânia entrou em risco moderado, ou seja, no cenário amarelo da portaria 035/2020. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), até às 17h da última quarta-feira (24) Aparecida contabilizava 2.020 pessoas contaminadas com Covid-19 sendo que no dia 23 haviam 1.870 casos. Um record de 151 novos registros em 24 horas. Além desse número, as UTIs públicas atingiram 49% de ocupação e as privadas já estão com 100% dos leitos ocupados.

Por conta deste cenário, medidas mais drásticas, como a ampliação do escalonamento regional, precisaram ser tomadas nesta semana para proteger as pessoas da cidade. “Aparecida adotou no primeiro momento, em março, o isolamento social horizontal com o fechamento de toda a cidade, menos serviços essenciais, por 30 dias. A partir do dia 28 de abril iniciados a abertura responsável das atividades econômicas e baseado no modelo de Israel, iniciamos em junho o isolamento social intermitente. Onde temos quatro cenários separados por cores, cujas ações vão sendo tomadas ao atingir determinados gatilhos, sendo eles o aumento de casos de forma expressiva e o índice de ocupação dos leitos de UTI. Com o aumento dos casos precisamos entrar no cenário amarelo, de alerta”, comentou Gustavo Mendanha.

O sistema de cenários em cores é baseado nos números da Covid-19 em Aparecida e nas diretrizes da OMS e do Ministério da Saúde (MS). No cenário estável, o verde, que durou do início da pandemia até o dia 22 de junho, é previsto que o comércio em cada macrozona do município feche uma vez de segunda a sexta-feira. No amarelo, de risco moderado (atual), todas as macrorregiões passam a fechar também aos domingos. No laranja, de risco alto, elas fecham duas vezes por semana aos sábados, a partir das 13h e aos domingos o dia inteiro, com exceção dos serviços de Saúde de urgência e emergência, supermercados, postos de combustíveis e farmácias. No vermelho (risco altíssimo), aumentam para três os dias de fechamento durante a semana e fecham-se aos sábados e domingos, com exceção dos serviços e empreendimentos já citados.

Fechamento

As autoridades alertam para que a população reforce o isolamento social e a tome todos os cuidados preventivos possíveis nesse momento em que a cidade piore o cenário. “Os próximos dias serão muito difíceis e as pessoas precisam entender isso, entender a gravidade da situação. O que mais assusta é que os números estão crescendo muito rápido. E infelizmente muitas pessoas não estão cooperando e isso nos deixa assustados”, disse o prefeito em vídeo divulgado em suas redes sociais nesta semana.

“Estamos focados no planejamento e nas ações de combate à pandemia para evitar o colapso da rede de saúde e promover uma flexibilização responsável do funcionamento das atividades econômicas com a validação do Comitê de Prevenção e Enfrentamento. Todavia, é indispensável a adesão da sociedade para que continue dando certo. Ampliamos o número de leitos de UTI, já testamos mais de 15 mil pessoas e monitoramos todos os infectados, dentre várias outras medidas, e com isso mantivemos um cenário estável em Aparecida até agora”, destacou o secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães.

Escalonamento

Desde o dia 08 de junho, com o objetivo de aumentar o índice de isolamento social em Aparecida de 36% para mais de 50%, considerado o mínimo ideal pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Prefeitura adotou o escalonamento regional do comércio. “O escalonamento regional deu certo, com mais de 98% de adesão dos comerciantes, o que diminuiu o número de pessoas nas ruas. Mas uma parcela da população não entendeu nosso alerta, e atingimos o primeiro, dos três gatilhos que fariam nosso cenário ser alterado. Com aumento da ocupação dos leitos de UTI precisamos de medidas mais rigorosas, o que não gostaríamos de fazer, mas será necessário sempre que aumentar o risco para o que de há mais sagrado, que é a vida humana. A Covid-19 nos obriga a tomar decisões difíceis, porém essenciais”, frisou o secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães.

Isolamento social, a melhor prevenção 

Ele ainda ressalta as orientações à população: “Nunca é demais repetir: Fiquem em casa. Quem puder, deve evitar sair, e quem não puder deve sair apenas para o estritamente essencial e sempre usando máscara (cobrindo boca e nariz) e tomando cuidados como a higienização das mãos e mantendo o distanciamento entre as pessoas. Com quem tem insuficiência renal crônica e doenças respiratórias e cardiovasculares, além de idosos, pessoas com problemas imunológicos, bebês e gestantes, o cuidado deve ser ainda maior porque são mais vulneráveis à Covid-19”, disse o secretário Alessandro Magalhães.

Exceções

Com o escalonamento regional no cenário amarelos as exceções, somente para os domingos são: supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e delivery de alimentos.

Também fazem parte das exceções, os serviços listados no artigo 7º da Portaria 035/2020, que são os mesmos delimitados no escalonamento regional nos dias da semana.

  •  Feiras livres e especiais que seguem Portaria própria;
  • Estabelecimentos de assistência à saúde no atendimento de urgência e emergência, incluindo os serviços odontológicos e hospitalares;
  • Estabelecimentos que prestem serviços funerários;
  • Atividades de organizações religiosas que seguem portaria própria;
  • Atividades de segurança pública e privada;
  • Empresas situadas nos polos industriais do município que realizem o transporte de seus funcionários;
  • Transportadoras
  • Empresas nas margens das BRs que realizem o transporte de seus funcionários
  • Empresas de medicamento (fabricação e distribuição)
  • Delegatários de serviços públicos;
  • Bancos e Agências lotéricas
  • Órgãos públicos.

Mayara Ferreira

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados