Economia

Consignado entra no pacote do governo contra a pandemia

Facilitar acesso ao crédito faz parte de medidas destinadas a minimizar efeitos provocados pela proliferação do coronavírus no País. Aposentados terão maior prazo e menor juro

O Ministério da Economia vai facilitar e criar, para aposentados, melhores condições de acesso ao crédito consignado. A medida compõe o 1° pacote de providências desenvolvido para minimizar os impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus.

As ações elaboradas pelo governo propõem ao Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) redução do limite das taxas de juros nas operações de empréstimo de consignado para aposentados e pensionistas do INSS, caindo de 2,08% para 1,80%, bem como a ampliação do prazo máximo dos contratos. Outra medida avaliada é a redução da taxa máxima de juros do cartão de crédito consignado de 3% ao mês para 2,6%.

O pacote prevê medidas para atender às necessidades dos grupos de risco do covid-19, em especial os idosos, que são os mais suscetíveis ao contágio. Segundo o economista Danilo Orcida, facilitar o acesso ao crédito consignado poderá ajudá-los diante da crise na saúde. “O acesso ao crédito consignado irá permitir que essas pessoas possam fazer o uso desse dinheiro em aquisições de bens, medicamentos e até mesmo um possível tratamento médico”, pontua o economista.

Conforme explica Danilo, o consignado é a opção de crédito mais vantajosa aos aposentados e servidores públicos, uma vez que as parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento, as instituições financeiras passam a oferecer juros menores. No entanto, diante do cenário de crise econômica global, o economista deixa um alerta sobre a contratação do empréstimo consignado: “É importante que os servidores não comprometam mais do que 30% da sua renda para não prejudicar o orçamento familiar.”

 

Vantagem em dobro

Especialista no desenvolvimento de estratégias tecnológicas para aprimorar o sistema de gestão de empréstimo consignado, a Neoconsig coloca, por meio da plataforma Meu Consignado, operação de crédito na palma da mão do servidor público.

Com o aplicativo, o funcionário público pode realizar simulações de empréstimo, histórico de operações, ofertas, propostas exclusivas e calculadora de taxas. Além de, acompanhar informações pertinentes às operações de benefícios consignados em tempo real.

Como medida de segurança, o servidor tem duas senhas. A senha da consignação é composta de cinco dígitos e será solicitada para realizar todas as operações com desconto em contracheque. A plataforma está disponível para servidores públicos dos estados do Maranhão, Goiás, Paraná, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Minas Gerais. (Da Redação)

Arquivos relacionados