Goiás

Cotado para Presidência da República, Caiado afirma que “depois de enfrentar crise fiscal e pandemia, gostaria de governar Goiás por mais tempo”

Governador descarta disputa nacional e afirma que foi eleito para atender aos anseios dos goianos. Lembra que herdou Estado com déficit de R$ 7 bilhões e, agora, entrega à Assembleia Legislativa um orçamento equilibrado. Ele diz que somente no próximo ano as demais alianças serão definidas: “política, assim como a agricultura, tem tempo para plantar e para colher”

O governador Ronaldo Caiado afirmou, nesta segunda-feira (11/10), que vai disponibilizar seu nome para a reeleição, em 2022, e descartou a possibilidade de ser candidato à Presidência da República. “Depois de enfrentar crise fiscal e pandemia, situações extremamente adversas, gostaria de governar Goiás por mais tempo para mostrar o que já fizemos e apresentar resultados à população”, declarou durante entrevista coletiva no Comando de Missões Especiais da Polícia Militar do Estado de Goiás, onde anunciou a realização de concursos públicos e apresentou um balanço do combate ao narcotráfico.

O governador lembrou que herdou uma dívida de R$ 7 bilhões, deixada por gestões passadas, e que conseguiu reequilibrar as contas e retomar a capacidade de investimento do Estado. “Hoje nós entregamos à Assembleia Legislativa um orçamento equilibrado. Déficit zero, em dois anos e nove meses. Imagina bem se tivermos mais uma oportunidade, o que nós vamos transformar esse Estado”, projetou.

Ao ser questionado por jornalistas sobre as alianças para as eleições do próximo ano, Caiado enfatizou que “a política não tem espaço para essa ansiedade”. Segundo avalia, essa ação “é como a agricultura: tem o mês de plantar e o mês de colher. Agora é mês de plantio. As chuvas vieram, nós estamos plantando”, analisou ao lembrar da articulação realizada para a fusão do Democratas com o PSL, que originou o União Brasil, sigla com maior bancada da Câmara Federal e que reúne ainda quatro governadores e oito senadores.

“Andamos à frente, demos um passo quando todos não acreditavam que seria possível. Agora, com um partido estruturado, vamos colher os resultados no mês de abril e maio do ano que vem. Lá é a hora da colheita”, esclareceu.

O governador ressaltou, ainda, que a definição do candidato a vice-governador já foi realizada junto ao MDB, com a escolha do nome do presidente estadual do partido, Daniel Vilela. Sobre a vaga para o Senado Federal, Caiado esclareceu que a escolha só deve acontecer em 2022. “Já deixei claro que a indicação ao posto de senador será feita no mês de maio, quando nós traremos critérios e escutaremos todas as lideranças e a população do Estado pra definir a composição”, reafirmou.

O governador também falou sobre o aumento de investimentos por parte do governo estadual e afirmou que as ações são planejadas, pensando unicamente na população. “Ao gerar mais investimentos, você aumenta a perspectiva de emprego. Você faz com que a população entenda que, ao invés de se gastar em fontes que davam espaço para a corrupção, para negociatas, para o enriquecimento ilícito, você faz investimento para chegar no cidadão”, reforçou.

Caiado lembrou, ainda, as mudanças estruturantes realizadas pela atual gestão nas mais diversas áreas. “A educação de Goiás é uma referência, temos baixa criminalidade, a saúde agora está regionalizada em 21 cidades do interior e temos os programas sociais que estão atendendo a população vulnerável. Está é a função de um governante!”, concluiu.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo