Notícias

Covid-19: Aparecida tem nova matriz de risco para monitorar situação da doença na cidade

Decisões do órgão passam a ser fundamentadas em classificações que levam em consideração oito indicadores

A Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia desenvolveu uma nova matriz de risco para monitorar e avaliar a evolução da pandemia na cidade. O modelo aprovado pelo Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, leva em consideração oito indicadores que envolvem a situação local, o nível de controle da doença, a testagem e o sistema de saúde de Aparecida. A partir da análise desses dados, o município poderá ser classificado com risco baixo (verde), moderado (amarelo), alto (laranja) ou muito alto (vermelho). A situação da cidade será divulgada diariamente no painel eletrônico da Covid-19 e analisada semanalmente pelo Comitê.

O secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães, acredita que a nova matriz pode traduzir de forma segura o risco sanitário da pandemia na cidade e lista os oito indicadores analisados: “o número de casos ativos; o número de novos casos ativos por dia; o percentual de resultados positivos entre os exames do tipo RT-PCR realizados; a taxa de propagação do vírus (Re); o tempo médio para obtenção dos resultados dos testes; a taxa de letalidade; a taxa de ocupação de Leitos de UTI Covid-19; e o percentual de profissionais de saúde afastados”.

Alessandro explica ainda que cada indicador será classificado em uma das quatro cores, conforme requisitos pré-determinados, e essa classificação vai gerar uma pontuação. “A classificação verde compreende um ponto, a amarela dois pontos, a laranja três pontos e a vermelha quatro pontos. Conforme cada indicador vai sendo classificado, somamos os pontos. Ao final, teremos um total que indicará o risco do município. Se esse número for menor de dez pontos o risco é verde, se for de 10 a 20 pontos o risco é amarelo, de 20 a 30 é laranja e acima de 30 é vermelho”, detalhou. Segundo ele, o modelo é fruto de muitos estudos e debates: “desenvolvemos uma matriz de risco própria, com capacidade científica para refletir nossa situação”.

O comitê

Desde março, o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus realiza toda tomada de decisões da cidade referentes à pandemia. O órgão, composto por representantes da Prefeitura, Câmara Municipal, Ministério Público, Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), Conselho das Associações de Moradores de Aparecida (Camap), Defensoria Pública, Sebrae, hospitais e outras organizações da sociedade civil, se reúne pelo menos uma vez por semana para analisar a situação local, as notas técnicas da área da Saúde, as constatações científicas referentes ao Coronavírus e as demandas da sociedade civil.

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo