Goiás

Dia das Crianças: Procon Goiânia encontra variação de até 84,55% nos preços de brinquedos

Além de divulgar a pesquisa de variação de preço, o Procon Municipal realiza fiscalização em lojas de brinquedos

Com a proximidade do Dia das Crianças, comemorado no próximo dia 12 de outubro, o Procon Goiânia divulga pesquisa de preços dos brinquedos mais procurados neste período para auxiliar o consumidor na hora de escolher o presente, além de dar dicas para que não haja problemas futuros na compra dos produtos.

Ao todo, foram pesquisados os preços de 27 brinquedos, entre bicicletas, jogos, bonecas, bonecos e eletrônicos. A equipe do Procon Municipal visitou 6 lojas localizadas em shoppings, comércios de Campinas e Centro de Goiânia. O item que apresentou maior variação de 84,55% foi o personagem do filme Homem de Ferro. O produto pode ser encontrado de R$ 69,90 até R$ 129, diferença de R$ 59,10.

Já as bonecas apresentaram variação a partir de 83,36%. As bicicletas alcançaram variação de 81,30%. Uma outra opção de brinquedo são os jogos de tabuleiros que tiveram variação de 8, 70%.

Consumidor precisa ficar atento

Para o presidente do Procon Goiânia, Gustavo Cruvinel, é fundamental que o consumidor possa escolher a melhor opção de compra e pagamento. “A pesquisa por parte dos pais é importante porque pode evitar gastos desnecessários. Importante o consumidor também exigir a nota fiscal, pois nos casos de defeitos eles terão como reivindicar seus direitos”, aponta.

No caso das compras virtuais, o Procon Goiânia orienta que o consumidor fique atento aos prazos de entrega, bem como às possíveis alterações do preço do momento de inserção do produto ao carrinho até o pagamento. O consumidor pode desistir em até sete dias a partir da efetuação do pedido ou recebimento do produto.

Em casos de dúvidas, denúncias ou reclamações, o consumidor pode entrar em contato com o Procon Goiânia por meio dos telefones 3524-2936 ou 3524-2942 ou aplicativo Prefeitura 24h.

Fiscalização

O Procon Goiânia iniciou nesta semana, fiscalização em lojas de brinquedos para orientar proprietários e vendedores sobre os direitos do consumidor. Além de coibir irregularidades. Os fiscais checam se os preços dos produtos estão com a precificação correta nas embalagens e vitrines.

Caso as lojas não obedeçam ao que determina o Código de Defesa do Consumidor, os estabelecimentos são autuados e as multas variam de R$ 700 a R$ 10 milhões.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo