D1Goiás

Em Alto Paraíso de Goiás, Ronaldo Caiado lança Projeto Gênesis

O governador Ronaldo Caiado lançou na última sexta-feira, 10, em Alto Paraíso de Goiás, o “Projeto Gênesis: Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Nordeste Goiano”. O objetivo é transformar a região por meio do turismo, inovação, conhecimento e desenvolvimento sustentável, além de consolidá-la como polo de oportunidades e referência nacional e internacional. A iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) já está em desenvolvimento e abrange 20 municípios e 200 mil habitantes. Inicialmente, os planos, projetos e programas estão orçados em R$ 3.907.291,50, recursos de compensações ambientais.
“Estamos dando aquilo que o Nordeste nunca teve, uma alternativa de sair desta situação de carência que vivia até a chegada de nossa gestão”, disse o governador Ronaldo Caiado no lançamento do projeto. Na primeira etapa, serão envolvidos nove municípios. Outros 11 entram na segunda fase. O projeto tem como destaques duas unidades de conservação: Parque Estadual Águas do Paraíso, criado pelo governo de Goiás em 2020, e Parque Estadual de Terra Ronca.
Na solenidade, Caiado assinou dois termos de cooperação técnica. Um deles entre o Estado de Goiás, por intermédio da Semad, e o município de Alto Paraíso de Goiás, para a gestão compartilhada do Parque Estadual Águas do Paraíso. O local irá receber um conjunto de equipamentos, constituídos por edificações que se destacam na arquitetura, na vanguarda e na aderência à proposta de integração do homem com a natureza e o conhecimento.
Compõem esse conjunto o receptivo do parque, um centro de desenvolvimento sustentável, com inspiração nos redemoinhos e correntes circulares, espaço Homem e Natureza, com 800 m², oferecendo ambiente para contemplação da natureza, Museu das Águas, estruturada por três grandes pilares em ângulo, proporcionando movimento e leveza ao equipamento, Templo à Natureza, em formato de gota, Museu do Amanhã e Domo Geodésico.
O outro termo, firmado entre o Estado e os munícipios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Colinas do Sul, Flores de Goiás, Guarani, Nova Roma, São Domingos, São João D’Aliança e Teresina de Goiás, integrantes do “Projeto Nordeste Goiano”, visa a implementação do plano de desenvolvimento integrado e sustentável da região, elaborado por meio dos pilares de integração que direcionam propostas de intervenção fundamentais nas seguintes premissas: caminhos do conhecimento e da inovação; energias renováveis, turismo de experiência e imersão; impulsão socioeconômica; valorização da cultura do cerrado; integração regional; territórios sustentáveis; e parques estaduais Águas do Paraíso e Terra Ronca.

 

Investimentos

Os planos e projetos do Gênesis foram contratados diretamente pela iniciativa privada, por meio de compensação ambiental. Trata-se de instrumento que impõe aos empreendimentos causadores de significativo impacto ambiental o dever de destinar recursos financeiros para apoiar criação, implantação e manutenção de unidades de conservação de proteção integral no Estado de Goiás e, também, custear medidas destinadas a reparar danos decorrentes de impacto ambiental não mitigável sobre a fauna, conforme previsto no artigo 35 da Lei Estadual n° 14.247/2002.
A gestão dos parques será realizada por meio do modelo de concessão. O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, Willian França Cordeiro, elogiou a grandeza do programa e a ousadia de Caiado em fazer a concessão para a iniciativa privada. “O governador teve essa sensibilidade de enxergar que o investimento no turismo quem faz é o empresário. Governo ordena, instrui, estabelece regras, abre caminhos”, disse. Ao conhecer o Gênesis, o secretário disse que há possibilidade de o ministério levar ações para a região, como, por exemplo, trilhas de longo curso.
“É uma proposta desafiadora, mas que vem aqui pra deixar um legado de oportunidades, trazer esperança e não só uma promessa, mas entregas efetivas, que são realizadas nesse governo em todas as pastas e em todos os setores”, disse a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis.
Como explica Andréa Vulcanis, a região Nordeste abriga as maiores áreas preservadas do Cerrado, mas, ao mesmo tempo, é um território com dificuldades sociais e econômicas. O projeto Gênesis vem para trazer desenvolvimento sustentável direcionado ao futuro. À frente da iniciativa, a secretária diz que o projeto nasce da ousadia do governador: “Estamos diante de uma das pessoas mais ousadas e mais legítimas que eu conheço, que é Ronaldo Caiado.”

 

Projeto ousado

Durante o pronunciamento, o governador destacou que “vamos atrair investimentos de empresas nacionais e internacionais para construir o maior aporte de turismo que Goiás jamais viu, impulsionando a economia dessa que já foi uma das regiões mais carentes do Estado”.
Segundo Caiado, “eu não tenho medo de investir em Goiás. Sei que essa iniciativa transformará a região num legado de oportunidades”. Ele afirma que está sendo feito “o projeto mais ousado, dentro do BNDES, e que será levado à bolsa de valores com outorga de bilhões de reais de empresários do mundo todo que querem estar à frente de Terra Ronca e de Águas do Paraíso”. O governador diz que “eles não têm as belezas do Nordeste Goiano”.
“Não entro num jogo de perna mole, não entro numa briga mais ou menos, eu entro para levar Goiás à melhor condição de vida, de infraestrutura, logística, oportunidades de emprego e qualificação”, disse Caiado. “Ao entregar a gestão, vocês podem ter a certeza de que não vou decepcionar aqueles que me ajudaram a governar o Estado”, concluiu.

 

Premissa

O Projeto Gênesis visa reforçar e se articular aos diversos investimentos e esforços que vêm sendo realizados pelo governo do Estado desde 2019, como o programa “Goiás em Movimento – Eixo Municípios”; a ampliação do serviço de energia elétrica e água tratada para as comunidades Kalunga; investimentos em Educação, com a distribuição de notebooks, livros didáticos, melhoria das edificações escolares e implantação de laboratórios de robótica; ampliação da rede de policlínicas; além do projeto da cerveja regional, feita a partir da fécula de mandioca e de programas de qualificação para a agricultura familiar, dentre outros.
“Aqui sempre foi chamado de corredor da miséria. Pois é exatamente na gestão do governador Ronaldo Caiado que o corredor da miséria se torna o vale da oportunidade”, disse o presidente do Instituto Espinhaço e idealizador do Programa Gênesis em apoio voluntário ao governo de Goiás, Luíz Cláudio de Oliveira.
O Gênesis será desenvolvido por meio de diversos eixos, de forma que o processo de transformação e desenvolvimento possa ser acompanhado de engajamento da população local, das lideranças, movimentos e pelos municípios do Nordeste Goiano, de forma colaborativa e participativa.
São eles: constituir uma jornada para o conhecimento, inovação e criatividade; utilizar energias limpas e renováveis em todos os processos; desenvolver o turismo de experiência, imersão e aprendizado; impulsionar o desenvolvimento regional a partir da economia verde; fortalecer a identidade e a cultura regional; desenvolver a região de forma integrada; desenvolver o território do bem-estar; estruturar os parques Águas do Paraíso e Terra Ronca; garantir a segurança hídrica regional; e implantar um sistema de resiliência regional frente às mudanças climáticas.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:D1