Sábado, 24 de Julho de 2021
24 de Julho de 2021
Publicidade

Em março, óbitos quase alcançam nascimentos em Aparecida e Goiânia

No mês mais mortífero da pandemia no País, os óbitos das duas maiores cidades do Estado em número de habitantes quase ultrapassaram o registro de nascimentos. Em março, Aparecida de Goiânia registrou 546 óbitos contra 706 nascimentos. Já na Capital, morreram 1.975 pessoas e nasceram 2.047. O número de mortes é puxado pela curva de óbitos em decorrência da Covid-19.
Os números impressionam quando há a comparação com março de 2020. Em março do último ano, a Capital registrou 795 óbitos contra 1.897 nascimentos. Já Aparecida de Goiânia registrou 233 óbitos contra 588 nascimentos. O número de mortes mais do que dobrou nas duas cidades mais populosas do Estado. Os dados são do Portal da Transparência de Registro Civil do Brasil.
De acordo com os números disponíveis no portal, 12 das 50 cidades brasileiras com mais de 500 mil habitantes tiveram a curva de nascimento e morte invertida. Ou seja, nesses municípios, houve mais óbitos do que nascimentos no mês de março. A cidade que lidera o ranking é o Rio de Janeiro. Goiânia está em 17º lugar, a cinco posições da primeira cidade que teve a curva invertida. Aparecida está na 38ª posição do ranking que mede a aproximação da curva de natalidade da curva de mortes nas maiores cidades brasileiras.

Compartilhe este post: