Domingo, 25 de Julho de 2021
25 de Julho de 2021
Publicidade

Em menos de 24 horas, Goiás realiza a captação de dez órgãos e tecidos

No mês dedicado a conscientização sobre a doação de órgãos e tecidos, a campanha “Setembro Verde” é o momento para levar conhecimento sobre o ato, que salva e transforma vidas. Em Goiás, esse trabalho colhe bons frutos e, na primeira semana da campanha no Estado, foram realizadas duas captações após consentimento familiar. Os procedimentos foram realizados na última quinta-feira (3), em hospitais do Governo de Goiás.

A primeira captação foi feita no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde foram coletados fígado, rins e córneas. Essa doação permitiu que pelo menos três vidas pudessem ser salvas, o fígado foi encaminhado para paciente no Distrito Federal, já os rins foram destinados para pacientes que estavam na fila de espera em Goiás. As córneas também serão destinadas para goianos. Os transplantes renais foram realizados no Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG), unidade do Governo de Goiás que é referência neste tipo de procedimento no Estado, e na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia.

A segunda captação foi realizada no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), neste caso, foram coletados fígado, rins e córneas, que beneficiaram vidas no Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás. A gerente de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), Katiúscia Freitas, destacou a importância da adesão de familiares para a doação de órgãos, autorização essencial para que o procedimento seja realizado. Pela legislação brasileira, a autorização para doação de órgãos deve ser realizada por um parente de primeiro ou segundo grau, sendo pai ou mãe, filhos, avós, netos ou cônjuges

“Iniciar a campanha ‘Setembro Verde’ com esses consentimentos das famílias mostra que estamos no caminho certo, levando informação para a população que precisa tomar essa decisão em um momento de dor”, avaliou a gerente. Segundo ela, a negativa familiar ainda é o principal motivo para a não doação e é necessário reforçar ainda mais durante esse mês a importância das pessoas manifestarem a intenção de serem doadoras aos seus familiares, além de esclarecer dúvidas e informar de forma adequada sobre a doação de órgãos e tecidos.

Transplantes em Goiás
Em Goiás, no primeiro semestre de 2020, foram realizados 104 transplantes de órgãos (fígado e rins) e 131 transplantes de tecidos (córneas). No Estado, os transplantes continuam acontecendo mesmo com a pandemia da Covid-19 e, apesar de uma redução de 18% de transplantes renais no Brasil, Goiás é um dos três Estados que apresentaram aumento de transplantes de rins nos primeiros seis meses do ano, com crescimento de 13% em comparação ao mesmo período de 2019.

Os números no Estado reforçam que o trabalho do Governo de Goiás, por meio da SES-GO têm dado certo. Goiás é o quinto Estado com maior número de transplantes renais por milhão de habitantes e, o HGG fechou o semestre como o quinto maior centro transplantador de rins do País.

Compartilhe este post: