Terça, 21 de Setembro de 2021
21 de Setembro de 2021
Publicidade

Ex-prefeito Kelson Vilarinho é suspeito de improbidade administrativa em Cachoeira Alta

Além dele, João Alberto de Freitas (Joãozinho), Haroldo André Bernardes, Paulo Henrique Marques de Souza e Felipe Augusto Nogueira de Freitas também são suspeitos em razão do fracionamento injustificado de despesas de natureza contínua

O município de Cachoeira Alta move ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Kelson Souza Vilarinho, João Alberto de Freitas, Haroldo André Bernardes, Paulo Henrique Marques de Souza e Felipe Augusto Nogueira de Freitas em razão do fracionamento injustificado de despesas de natureza contínua com o objetivo de dispensar procedimento licitatório para a contratação de serviços de publicidade institucional (mídia e marketing) para a Administração Pública Municipal nos anos de 2018 e 2019.

De acordo com a ação, durante esses anos, foram gastos quase R$ 70.000,00 sem a formalização de procedimento licitatório. Consta ainda nos autos que a contratação era desprovida de documentos que a justificassem, bem como de notas fiscais desacompanhadas da documentação necessária. Destaca-se ainda que o serviço era realizado por terceiro, o requerido João Alberto de Freitas.

Caso sejam condenados, poderão ter a perda dos direitos políticos suspensos por oito anos; a perda da função pública que estejam exercendo e o pagamento de multa no valor de R$ 138.600,00. O Ministério Público de Goiás já se manifestou favorável ao deferimento da medida liminar para se decretar a indisponibilidade de bens dos requeridos.

Compartilhe este post: