Domingo, 11 de Abril de 2021
11 de Abril de 2021

Força-tarefa policial apreende carregamento com pasta base de cocaína

Apreensão trouxe prejuízo aproximado em R$ 7 milhões ao crime organizado. Duas pessoas foram presas durante a ação

As Polícias Civil, Militar (PM) e Rodoviária Federal (PRF) deflagraram neste domingo (28/02) a Operação Sem Medidas, que resultou na apreensão de um carregamento com 51 tabletes de pasta base de cocaína, na região metropolitana de Goiânia. Durante a ação, dois indivíduos, de 27 e 30 anos, foram presos em flagrante. A apreensão trouxe prejuízo aproximado em R$ 7 milhões ao crime organizado.

A ocorrência teve início após o compartilhamento de informações entre os serviços de inteligência das corporações. As equipes da força-tarefa iniciaram então o monitoramento dos possíveis alvos e na manhã deste domingo, conseguiram abordar uma camionete suspeita, na GO-080, trecho entre a capital e o município de Nerópolis. No veículo, foram encontrados 37 tabletes do entorpecente. “Fizemos uma busca veicular minuciosa, até localizarmos o compartimento escondido, por baixo do assoalho da carroceria, uma gaveta, chamada vulgarmente de mocó”, informou o sargento da PM, Fábio Frugeri.

Durante entrevista, o motorista detido confessou aos policiais que levaria os ilícitos para o Maranhão e que de lá, eles seriam distribuídos a estados da região nordeste. O homem indicou ainda um endereço, na capital, que era usado como depósito para as drogas. “Logramos êxito, com o apoio da Rotam, em localizar essa residência, onde foi preso mais um indivíduo, oriundo do Acre, e apreendidas 17 peças do mesmo entorpecente”, disse. As drogas poderiam gerar mais de 200 quilos de cocaína, depois de misturadas a outras substâncias.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada na Repressão a Roubos de Cargas (Decar), Alexandre Bruno de Barros, a suspeita é de que os dois indivíduos presos fossem integrantes de um grupo criminoso, especializado em roubos de cargas, tráfico internacional de drogas e armas de fogo. “Na delegacia eles preferiram fazer uso do direito constitucional do silêncio. Contudo, nós tínhamos já outras informações, já formalizadas dentro do inquérito policial, que nos possibilitou identificar todos os membros dessa organização criminosa”, afirmou.

A previsão, segundo o delegado, é de que todos os membros do grupo sejam detidos dentro dos próximos dias. “A Polícia Civil representará pelas prisões preventivas dos envolvidos, desde o líder até mesmo àquele que só busca a droga de fora do país e traz pra cá”, ressaltou.

Integração

A integração entre as forças de segurança tem sido responsável pelo desmantelamento de diversos grupos criminosos, que agiam em Goiás ou que usavam o estado como rota para o tráfico de drogas. “Essa força-tarefa, constituída entre a PRF, a Polícia Civil e a Polícia Militar, já existe há algum tempo e é de grande importância porque agiliza esse compartilhamento de informações, acelerando o desenrolar da ocorrência. Integração então importantíssima, que mostra para as organizações criminosas que o estado de Goiás está bem protegido”, completou o sargento da PM em Nerópolis, Fábio Frugeri.

Compartilhe este post: