Quinta, 05 de Agosto de 2021
05 de Agosto de 2021
Publicidade

Forças policiais interceptam drone que sobrevoava o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

Esse é o oitavo veículo aéreo não tripulado apreendido pela Polícia Penal de Goiás em menos de dois meses

Segundo dados da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), em menos de dois meses, oito drones que lançariam ilícitos para dentro das unidades prisionais de Goiás foram apreendidos pelos policiais penais que trabalham diuturnamente para interceptar os veículos aéreos que sobrevoam os complexos prisionais.
As tentativas de criminosos têm sido frustradas graças às intervenções de inteligência e operação dos policiais penais que atuam diretamente na segurança dos presídios. Do total de oito drones apreendidos, sete das apreensões foram realizadas nas imediações do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e uma interceptação próxima à unidade prisional de Anápolis, a 60 quilômetros da Capital.

Ação dos agentes
Na manhã de ontem, 22, durante patrulhamento preventivo no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, equipes do Grupo de Guarita e Muralha (GGM) avistaram um drone sobrevoando a Casa de Prisão Provisória (CPP). Os servidores acionaram o Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope) e, juntos, conseguiram apreender a aeronave. Esse é o oitavo drone apreendido pela Polícia Penal de Goiás em menos de dois meses.
O diretor-geral da DGAP, tenente-coronel Rasmussen Rodrigues, explicou ao Diário de Aparecida que o investimento nas áreas de segurança pública é uma das frentes de prioridade do governo de Goiás. “Desde o início da gestão, o governador Ronaldo Caiado tem trabalhado no aprimoramento das forças de segurança para garantir proteção ao cidadão. E estamos trabalhando diariamente para manter a ordem dentro e fora dos presídios, investindo em melhorias para a categoria e reforçando a segurança das unidades”, disse o diretor. Ele destacou ainda que os investimentos na inteligência e segurança têm facilitado a logística para enfrentar o crime organizado e fortalecer a segurança e inteligência prisional.
Apreensões
Segundo projeção dos policiais penais que participaram da ação, os drones apreendidos somam mais de R$ 100 mil. Ao todo, os servidores evitaram a entrada de 29 aparelhos celulares, seis fones de ouvido, 525 papelotes de LSD, 13 carregadores com cabo USB, pen drive, uma câmera GoPro, cartão de memória, 15 chips de celular de diferentes operadoras, carros, arma de fogo, 12 munições, supressor de ruídos, facas, balança de precisão, mais de R$ 1 mil em dinheiro, além de porções de maconha.
Ainda de acordo com a diretoria, essas apreensões são resultado da intensificação das ações de monitoramento da DGAP e seguem as diretrizes do governo de Goiás e da Secretaria de Segurança Pública (SPP-GO) para diminuir os índices de criminalidade no Estado.

Compartilhe este post: