Notícias

“Goiás acima de todos”, proclama Bolsonaro ao lado de Caiado ao inaugurar usina fotovoltaica, em Caldas Novas

Na oitava visita que faz ao Estado, presidente diz que investe em Goiás porque tem economia promissora e governador que prioriza diálogo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, neste sábado, dia 29, que o “Governo Federal investe em Goiás porque é um Estado promissor e tem um governador que dialoga”. A declaração foi dada durante sua oitava visita oficial ao Estado, para inauguração da usina de energia fotovoltaica do Grupo Di Roma, em Caldas Novas, a maior em perímetro urbano no Brasil e a nona em dimensão em todo território nacional. Na ocasião, ao lado do governador Ronaldo Caiado, o presidente até propôs a mudança de seu slogan: “Brasil acima de tudo, Goiás acima de todos, e que Deus abençoe”, indicando que o Estado é o coração do País.

A declaração de Bolsonaro sobre os investimentos em Goiás ocorreu em resposta ao reconhecimento de Caiado sobre o bom relacionamento com o presidente e seus ministros. “Depois de Juscelino Kubitschek, Bolsonaro é o presidente que mais investiu no Estado de Goiás”, ressaltou.

Caiado mencionou a atenção que Bolsonaro dá ao Estado, especialmente nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura – com as obras da Ferrovia Norte Sul e duplicação da BR-153 – e, mais recente, o auxílio emergencial aos cidadãos goianos em meio à pandemia. “Goiás recupera sua capacidade em total parceria com o Governo Federal. É o Estado mais visitado pelo presidente desde que assumiu a Presidência da República, e isso nos traz uma alegria enorme”, completou.

O governador pontuou, ainda, como tem sido profícua a convivência com o presidente, que, a despeito do cargo que hoje ocupa, manteve a essência e a personalidade tão marcante e conhecida dos eleitores. “O poder não mudou o homem Jair Bolsonaro, pelo contrário. Ele continua cada vez mais responsável por aquilo que a sociedade deseja: liberdade, tranquilidade, oportunidade de emprego e condições de uma política social que seja acessível a todos os brasileiros e goianos.”

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque referiu-se à nova usina como “referência para Goiás e o País” pelo pioneirismo na inserção de tecnologias sustentáveis para produção de energia limpa e renovável, o que resulta na modernização de instalações e na redução de despesas com a conta de energia. “O Brasil é um exemplo para o mundo em termos de sustentabilidade na geração de energia. As fontes limpas e renováveis representam 85% da capacidade brasileira, enquanto a média do mundo é 24%, o que nos anima e enche de orgulho”, assinalou.

O ministro ressaltou, ainda, a determinação de Ronaldo Caiado para garantir a qualidade nos serviços de fornecimento de energia à população goiana. Bento Albuquerque citou as diversas reuniões promovidas entre ele, o governador e representantes da Enel. “Desde início de 2019, na posse de nosso presidente, Caiado atua para viabilizar a melhoria do serviços.”

Proprietária do Grupo Di Roma, a empresária e deputada federal Magda Mofatto, que idealizou o projeto, lembrou que só agora, com mais de meio século de vida, Caldas Novas recebe pela primeira vez a visita de um presidente da República no pleno exercício das funções. “Isso mostra com clareza o quanto o presidente Jair Bolsonaro dá atenção a todos os municípios.” Magda falou da importância do turismo enquanto um dos maiores geradores de emprego e renda, e que a cidade goiana, na condição de maior manancial hidrotermal do mundo, é o principal destino turístico do interior do País.

A parlamentar pontuou, ainda, que a indústria do turismo é a que mais preserva o meio ambiente. “Agora, saímos mais uma vez na frente, com energia limpa e sustentável.” E ressaltou que tais projetos só são possíveis pelas facilidades e incentivos da União para aquisição dos equipamentos com isenção de impostos. “Palmas para o presidente Jair Bolsonaro e palmas para o Governo Federal. Nossos agradecimentos também ao governador Ronaldo Caiado pelos incentivos”, completou a deputada.

A usina

A usina fotovoltaica inaugurada em Caldas Novas é fruto de um investimento privado, mas que, como ressalta o governador Ronaldo Caiado, reflete o desejo do cidadão goiano de “ser referência em tecnologia, respeito ao meio ambiente, aumento da produtividade e qualidade de vida”.

Com um espaço físico de 75 mil metros quadrados e 16.578 módulos fotovoltaicos, a usina possui uma potência de 5,6 milhões de Watt-pico (Wp), montante capaz de iluminar 4.256 residências ao considerar um consumo médio padrão de 157 de quilowatt-hora (kWh).

O excedente elétrico será ofertado ao município de Caldas Novas, o que possibilitará que novas empresas se instalem na maior estância hidrotermal do mundo. Segundo o engenheiro Edson Shigueru Abe, que na solenidade representou todas as empresas responsáveis pela construção, o empreendimento será responsável por 3,5% da matriz energética fotovoltaica do Estado. “Representa um marco importante das ações inovadoras do Brasil, demonstrando que a sustentabilidade, o respeito e a proteção ao meio ambiente são itens importantes para construção do futuro do País”, comentou.

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo