Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

“Goiás pode se orgulhar das suas escolas estaduais”, diz Lincoln Tejota

“O governador Ronaldo Caiado está dando os passos necessários para promover mudanças específicas, pontuais e claras no modelo de gestão e na aplicação das políticas públicas em Goiás”, afirmou, nesta quarta-feira (12/05), o vice-governador Lincoln Tejota, durante inauguração do laboratório Include no Colégio Estadual Joaquim Edson de Camargo, em Goiânia.
“O sentimento de que é possível ter um governo que se importa com o cidadão é nosso legado. Cresci numa realidade em que um colégio estadual público era sinônimo de educação sem qualidade. Hoje estamos proporcionando acesso a um conhecimento disruptivo, a laboratórios, a temas de ponta como a robótica. Existe um futuro lá fora aguardando essas mentes”, discursou.

Para o vice-governador, a atual gestão se mostra atuante no cuidado das crianças, oferecendo não só educação de qualidade, mas, também, saúde, segurança e infraestrutura. “A maior obra que o governador realiza não é física, mas no coração do povo goiano, ao mostrar que é possível fazer uma política voltada para o cidadão e tratá-lo como clientela”, afirmou.

Resultados
Nesta semana, por meio do Goiás Social e em parceria com o Instituto Campus Party (ICP), o Governo de Goiás entrega quatro unidades do projeto Include no Estado. O objetivo do projeto, que está inserido no programa Goiás de Resultados, cuja coordenação está sob o comando do vice-governador Lincoln Tejota, é difundir o uso da tecnologia e promover a inclusão social, com a oferta de ferramentas que garantam educação de qualidade e desenvolvam habilidades dentro de um ecossistema totalmente disruptivo.

Nos novos laboratórios, a equipe do Include capacita gratuitamente jovens com idade entre 12 e 20 anos, por meio do ensino da robótica, programação, eletrônica, sensores e mecânica. Também há oficinas de empreendedorismo e IOT (internet das coisas). A expectativa é atender 1,8 mil estudantes de comunidades carentes locais até 2023.

Desenvolvido em parceria com o Governo de Goiás, o projeto ainda conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), do Programando o Futuro, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e da empresa Gouvea Ecosystem.

Compartilhe este post: