Quarta, 24 de Fevereiro de 2021
24 de Fevereiro de 2021

“Goiás pode se tornar referência de um novo patamar que o Brasil como um todo precisa almejar”, afirma superintendente do Instituto Unibanco

A performance do Ensino Médio da rede estadual, 1º lugar no Ideb 2019, foi assunto de análise de webnário promovido pelo Instituto

Da Redação

Os resultados da aprendizagem dos estudantes do Ensino Médio da rede pública estadual de ensino de Goiás no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, que consolidaram o estado na vanguarda da Educação brasileira, foram analisados em webconferência que contou com a participação do governador Ronaldo Caiado, da secretária da Educação, Fátima Gavioli e do superintendente do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques.

No Ensino Médio, a nota média das escolas estaduais que ofertam esta etapa do ensino saltou de 4,3, em 2017, para 4.8, em 2019, alcançando a meta estabelecida para o estado e assegurando o 1º lugar do país no Ideb 2019. “Parabéns, é fantástica a performance de Goiás, que melhorou e ficou em 1º lugar no Brasil”, destacou Ricardo Henriques, que fez a apresentação dos dados do estado, a partir da análise dos indicadores da última edição do Ideb, divulgado recentemente.

Celebração

Para além desta análise que celebra a posição do Estado no ranking da Educação pública brasileira, o webnário promovido pelo Instituto Unibanco, um dos parceiros do governo estadual nas ações de melhoria da aprendizagem na rede estadual, trouxe à luz, indicadores que contribuirão, sobretudo, na superação dos desafios ainda postos, em Goiás e em todo o país.

A partir da implementação de ações efetivas neste sentido, justamente, se desenha a contribuição de Goiás nesse processo de melhoria a ser assumido por estados e municípios. Para o superintendente do Instituto Unibanco, o avanço do estado, juntamente com as melhorias alcançadas por outros estados da federação, deve ser visto como um conjunto de práticas a serem referenciadas pelo país. “Goiás já é a referência e pode se tornar, também, a referência do novo patamar que o Brasil como um todo precisa almejar”, afirmou.

“Estamos buscando esses avanços na Educação em Goiás e a meta, agora, será criarmos esse grupo de frente para alavancarmos a Educação em todo o país”, declarou o governador Ronaldo Caiado, que participou da conferência, realizada de forma remota, com a presença de professores, gestores, servidores das áreas administrativa e pedagógica e coordenadores regionais de Educação de toda a rede estadual.

Também participaram, as equipes da Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc-GO) e do Instituto Unibanco, além dos superintendentes da Seduc de Ensino Médio, Osvany Gundim, de Educação Integral, Márcia Rocha Antunes e de Segurança Escolar e Colégio Militar, Cel. Mauro Vilela. O webnário também contou com a presença da secretária de Estado da Economia, Cristiane Schmidt, assistência destacada pela secretária Fátima Gavioli como emblemática da união de todo o governo estadual em prol da Educação.

Ronaldo Caiado, Fátima Gavioli e Ricardo Henriques, em suas falas, além do reconhecimento do trabalho de todos, considerado a base da conquista do 1º lugar no Ideb 2019, reforçaram que a união dos esforços seguramente promoveu a melhoria da qualidade da Educação ofertada, motivo, para eles, da principal celebração.

Indicadores

Na apresentação dos dados, o superintendente do Instituto Unibanco mostrou a evolução da Educação Básica, em que os resultados oficiais do Ideb 2019 mostram que a rede estadual de Goiás conseguiu alcançar a meta prevista em todas as etapas. E com crescimento na taxa de aprovação e na proficiência de Língua Portuguesa e Matemática, o estado foi o único a atingir a meta para o Ensino Médio.

Na verdade, Goiás bateu a média de 4.8, que é virtualmente a meta a ser alcançada em 2021, informou o superintendente. “Que bom que estamos onde estamos em Goiás, mas ainda há muito a seguir pela frente”, falou Ricardo Henriques, destacando a responsabilidade que deve ser conjunta para se levar o país adiante na Educação. De acordo com ele, o Brasil ainda não conseguiu, no Ensino Médio, sair da média 3.0.

O superintendente esclareceu que o Ideb tenta fazer a captação de um movimento virtuoso ao fazer com que os indicadores mostrem a aprendizagem além de, também, demonstrarem se os estudantes que deveriam estar nas três séries do Ensino Médio, lá estão. Ou seja, mais alunos na escola, mais alunos concluindo a Educação Básica e esses estudantes aprendendo cada vez mais, explicou.

Goiás tem melhorado de forma consistente, sustentável e ainda tem muito a melhorar. Goiás pode se tornar a referência da mudança de patamar, de um novo patamar da Educação pública brasileira, tanto do ponto de vista da inclusão, como em proficiência/aprendizagem em Língua Portuguesa, Matemática e nas outras disciplinas, afirmou Ricardo Henriques.

Bons resultados

Goiás já era 1º lugar em 2017 e cresce em 2019. E esse resultado, relativamente, se distribui bem em todo o estado, falou o superintendente, considerando que o desempenho das escolas nos municípios pode significar oportunidades para se avançar na melhoria da Educação. Goiás está bem posicionado em grande parte do estado e precisa de atenção em alguns municípios, mostrados por ele na apresentação dos dados.

Em relação às regionais, consideradas as notas das escolas de Ensino Médio jurisdicionadas a cada Coordenação Regional de Educação (CRE), o superintendente mostrou que a grande maioria das regionais tinha piorado de 2017 para 2018, fazendo com que o governo estadual herdasse essa piora. Enfrentada com seriedade, essa situação, conforme mostra o Ideb de 2019, foi praticamente superada já que a grande maioria das CREs melhorou sua média, restando uma única regional que teve resultados piores em 2019. Outro bom resultado ainda referente às regionais é que Goiás também conseguiu que todas as regionais que tinham piorado de 2017 para 2018, melhorassem de 2018 para 2019.

De acordo com a apresentação, Goiás também melhorou o número de escolas estaduais que conseguiram alcançar a nota 5.0. Em 2017, apenas 0,3% das escolas da rede estadual tinham alcançado a nota 5.0. Em 2019, 0,6% das escolas tem nota 5,0, o que mostra que a quantidade de escolas aumentou, diminuindo, ainda, segundo os dados, a desigualdade entre as escolas.

Goiás também está muito bem nos indicadores do fluxo (taxa de aprovação), falou o superintendente Ricardo Henriques. “De 2018 para 2019, na condução da secretária Fátima Gavioli e do governador Ronaldo Caiado, além do aumento na taxa de aprovação, a taxa de reprovação voltou a cair, o que demonstra melhoria importante para a rede estadual”, afirmou.

Com os dados, o superintendente destacou, também que a taxa de abandono, que tinha subido de 2017 para 2018, diminuiu de 2018 para 2019. Ele ressaltou que, além de conseguir reduzir a taxa de abandono considerando a do ano anterior, a redução se deu também em relação à taxa de 2017.

Desafios

“A responsabilidade da liderança traz junto a possibilidade de enfrentar vários desafios estruturais da Educação brasileira como um todo e que, ainda, afetam Goiás”, afirmou Ricardo Henriques.

Um desses grandes desafios, a ser encarado como oportunidade para a melhoria do Ensino Médio no estado, é a trajetória escolar. Segundo os dados apresentados, em Goiás, 30 em cada 100 estudantes que entram no Ensino Fundamental não concluem o Ensino Médio.

Outro grande desafio é relativo ao percentual, por escola, dos alunos que estão abaixo do nível básico em Língua Portuguesa e Matemática. Em 2017 Goiás tinha 7,5% das escolas com todos os seus estudantes no nível abaixo do básico ou no básico.

“É muito desafiador! Muitos estados estão piores do que isso, mas é muito grave”, afirmou o representante do Instituto Unibanco. Em Goiás, em 2018 houve um aumento da quantidade de escolas abaixo do nível básico. Em 2019, felizmente, segundo ele, o número de escolas diminuiu frente a 2018 e frente a 2017, demonstrando melhoria destes índices, conforme a apresentação dos dados.

Trabalho de equipe

“Não tenho parado de comemorar um dia sequer”, disse o governador Ronaldo Caiado, destacando que o 1º lugar no Ideb 2019 se deve a toda uma equipe, coordenada pela secretária Fátima Gavioli, com todos os demais membros da Secretaria da Educação, professores, coordenadores, servidores e a sociedade em geral. Ronaldo Caiado fez, ainda, agradecimentos a Ricardo Henriques e em nome dele, aos parceiros de Goiás nas ações da Educação como o Instituto Unibanco.

O governador de Goiás falou sobre o projeto a ser aprovado na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), no próximo ano, do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), específico, com a redistribuição orientada pelo Ideb, com vistas a promover melhores resultados nos municípios. “Meu desejo é melhorarmos cada vez mais”, anunciou, afirmando que a meta, agora, será a constituição desse grupo de frente no país, para a superação dos desafios da Educação.

A secretária da Educação de Goiás, Fátima Gavioli, anunciou já uma agenda com os coordenadores regionais de Educação para o compartilhamento dos dados e da análise apresentados no webnário. De acordo com a secretária, essa avaliação tem o objetivo de rever a política pública da Educação no estado de forma a possibilitar que as ações em prol da melhoria sejam implementadas e incrementadas da melhor forma possível.

Fátima Gavioli também fez os agradecimentos a todos que contribuíram para que Goiás alcançasse, além de melhores indicadores, o 1º lugar no Ideb 2019. Entre os agradecimentos, ela falou da importância das parcerias em todos os avanços e da intenção de Goiás em incluir no programa Circuito de Gestão, desenvolvido juntamente com o Instituto Unibanco no Ensino Médio, as turmas de 8º e 9º anos do Ensino Fundamental.

Compartilhe este post: