Notícias

Goiás tem saldo positivo na geração de empregos no mês de junho

Estado apresenta crescimento com vagas formais

Da Redação

Os indicadores econômicos de Goiás seguem mostrando bons resultados. Depois de a indústria apresentar recuperação em junho, agora é a vez do setor de empregos revelar números positivos. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia, o Estado apresentou saldo positivo de 4.334 empregos formais com Carteira de Trabalho assinada, uma variação de 0,36%. Considerando o índice nacional, a situação do emprego no Brasil é de retração de -0,03%.

O saldo é a diferença entre trabalhadores admitidos e desligados. Em Goiás, foram 34.850 pessoas contratadas, enquanto outras 30.516 saíram de seus empregos. Já tendo em foco o cenário total, segundo o Caged, o emprego celetista no Brasil apresentou retração em junho de 2020, registrando saldo negativo de -10.984 postos de trabalho, o que dá a variação negativa de -0,03%.

Após o anúncio, o governador Ronaldo Caiado destacou a força e a união dos goianos no enfrentamento à pandemia da Covid-19 e de seus efeitos. “Estamos vencendo, um a um, os desafios impostos pela pandemia de coronavírus. Por isso, criamos a Secretaria da Retomada, que vai atuar na recuperação econômica e social de nosso Estado. Nós vamos recuperar empregos, gerar renda, trabalho e impulsionar a economia”, apontou.

Ranking

Os resultados locais colocam Goiás no sétimo lugar no saldo dos empregos nos Estados brasileiros. Considerando a grave crise sanitária provocada pela Covid-19 com a necessidade de isolamento social da população e fechamento/paralisação de grande parte das atividades comerciais e industriais no Estado, o primeiro semestre (janeiro a junho) em Goiás ainda apresenta saldo negativo de -4.464. Nos meses de janeiro, fevereiro e junho os saldos foram positivos em 7.970, 11.607 e 4.334, respectivamente. Mas nos meses de março, abril e maio, apresentaram resultados negativos de -1.839, -21.093 e -5.443, respectivamente.

Ainda de acordo com o Caged, o saldo no setor da agropecuária foi positivo em 1.933. Setores de comércio e construção civil também tiveram saldos positivos de 309 e 1.753 empregos, respectivamente. Indústria também fechou no azul, com saldo de 2.440, e o setor de serviços foi o único com resultado negativo -2.101.

Em números absolutos, a Região Centro-Oeste foi a que apresentou o melhor saldo: 10.010, seguida pela Região Norte com saldo positivo de 6.547 e Região Sul com 1.699. As Nordeste e Sudeste tiveram desempenho negativos, com -1.341 e -28.521, respectivamente.

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto, diz que esse resultado é muito importante para a recuperação da economia de Goiás. Ele acredita que o Estado será, com certeza, o primeiro a sair da crise econômica provocada pela Covid-19. “O trabalho do governo goiano está no caminho certo. E os resultados aparecem. Nossa indústria foi a única no País e a registrar crescimento em junho e agora o saldo de empregos do Caged é positivo. Isso nos motiva a seguir perseguindo resultados ainda mais importantes para fortalecer nossa economia”, disse Adonídio

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados