Sábado, 08 de Maio de 2021
08 de Maio de 2021
Publicidade

Goiás terá 1.500 leitos a mais para reforçar combate ao coronavírus

Estadualização de unidades de saúde no interior e construção de hospitais de campanha vão garantir atendimento a pacientes de Covid-19 no Estado

Com a estadualização dos hospitais de Jataí, Formosa, São Luís de Montes Belos e Luziânia, Goiás contará com cerca de 1.500 leitos para atender os pacientes infectados pelo coronavírus. “Esses hospitais vão dar maior capacidade para o atendimento das pessoas em todo o Estado”, afirmou o governador Ronaldo Caiado durante a live desta quinta-feira, dia 9, transmitida por meio das redes sociais e pelos veículos de comunicação da Agência Brasil Central (ABC) e parceiros.

Esses leitos estão distribuídos nas diferentes regiões de Goiás e foram criados para o combate à Covid-19. Porém, após a pandemia, boa parte dessa estrutura vai permanecer a serviço da população goiana. Além dos hospitais de Jataí, Formosa, São Luís dos Montes Belos e Luziânia, que somam cerca de 300 leitos, e que passam a ser geridos pelo Governo do Estado, está sendo construído o Hospital de Campanha de Águas Lindas que terá 200 leitos.

O governo prepara um convênio com a Prefeitura de Porangatu, que vai gerar 50 novos leitos na região norte para atendimento de pacientes infectados por coronavírus. No Hospital de Itumbiara, na região sul, são mais 200 leitos. Em Anápolis, o Hospital de Campanha que está sendo construído no Centro de Convenções do município terá 300 leitos. Em Goiânia, o Hospital de Campanha (HCamp) tem 222 leitos. E, além dessas unidades de saúde, o Estado conta com a parceria do Hospital das Clínicas (HC) da UFG e da Maternidade Oeste, da Prefeitura de Goiânia. Para o HC, a Secretaria de Estado da Saúde já pediu ao Ministério da Saúde a habilitação de 40 UTIs.

 

Compartilhe este post: