Quinta, 15 de Abril de 2021
15 de Abril de 2021

Governo de Goiás amplia testagem da Covid com coletas em cinco unidades de saúde de Goiânia

Coletas já podem ser feitas no Hcamp de Goiânia

Da Redação

Com quase de 16 mil cadastrados em apenas uma semana, o aplicativo “Dados do Bem”, lançado pelo Governo de Goiás como estratégia para ampliar a testagem de casos suspeitos de Covid-19, já começou a notificar as pessoas que responderam ao questionário disponível na ferramenta e que apresentam sintomas da doença.

A coleta terá início por Goiânia, onde estão 9 mil desse universo de quase 16 mil registros, no Hospital de Campanha instalado no Parque Santa Rita. A previsão é que, ainda esta semana, outras quatro unidades de saúde da capital, sob a responsabilidade da Prefeitura, recebam a população indicada para fazer o RT-PCR.

O governador Ronaldo Caiado explica que o projeto estende-se, a partir de agora, para outras 19 prefeituras, além da capital, que já firmaram convênio com o Governo de Goiás para ampliar a realização da testagem e promover o isolamento dos pacientes com confirmação de infecção pelo novo coronavírus. Somente no Hcamp de Goiânia, a capacidade é de 140 coletas por dia e o exame deve ser agendado, entre 8 e 17 horas, para evitar aglomeração de pessoas no local.

Atualmente, a Saúde de Estado da Saúde realiza de 250 a 400 testes por dia, pelo Laboratório Central de Saúde Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen), em Goiânia. Com o “Dados do Bem”, deve realizar, na primeira semana, de 500 a mil testes diários ou mais. Gradativamente, o processamento dos exames será ampliado, podendo chegar a mais de 4 mil testes por dia.

“Vamos poder agora acompanhar a trajetória do vírus e isolar as pessoas que deram positivo, junto com aqueles que estão próximos a ela. Assim, teremos uma capacidade de diminuir a velocidade de contaminação e monitorar essas pessoas”, esclareceu Caiado.

O governador ainda destacou que a meta é alcançar 78 municípios, que foram pré-selecionados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) em razão da situação epidemiológica. A adesão das prefeituras é fundamental para que os agentes comunitários e assistentes sociais de cada cidade possam fazer o acompanhamento dos pacientes que foram isolados.

*Funcionamento*
Para participar da iniciativa, é só baixar o app gratuitamente nas lojas virtuais e fazer uma autoavaliação, que consiste em responder perguntas simples sobre sintomas e quadro de saúde. Com base nas respostas, a ferramenta, levando em consideração a janela do teste PCR, seleciona as pessoas com perfil de caso suspeito.

Quem tiver indicação para o teste de Covid receberá um QR Code no celular. Para fazer o exame, gratuitamente, basta ir até a unidade de saúde selecionada e apresentar o código para ser escaneado. O agendamento se dará exclusivamente pela ferramenta. É importante ressaltar que qualquer tipo de comunicação é feita pelo próprio aplicativo. O “Dados do Bem” não envia mensagens por WhatsApp.

Caso o resultado dê positivo, o infectado apontará até cinco pessoas com quem ele tem mais contato. Cada um desses indicados receberá uma mensagem no celular, com o voucher, e será convidado a também fazer o teste. Dessa forma, o aplicativo consegue mapear a população afetada pelo novo coronavírus.

Quem não for chamado para fazer o teste pode refazer a autoavaliação a cada 7 dias. A maioria dos participantes não será testada, mas todos estarão contribuindo com o mapeamento. Quanto mais pessoas participarem, mais informações as autoridades de saúde terão para entender o comportamento da Covid em Goiás.

Mesmo nos municípios onde não haverá testagem, é importante que a população baixe o aplicativo, pois assim será possível saber como está o comportamento do vírus no Estado como um todo. A ferramenta utiliza a inteligência de dados para realizar o mapeamento epidemiológico, montar mapas de risco e locais com maiores índices de contaminação. O projeto não visa ao diagnóstico individual, mas ao entendimento coletivo da propagação da Covid-19.

A ampliação da testagem e do monitoramento é fruto da união de esforços da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG) e as Secretarias de Estado da Saúde (SES-GO) e de Desenvolvimento e Inovação (Sedi-GO). O programa é efetivado por meio de parceria do Governo de Goiás com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ), que doou os kits e vai realizar a análise dos testes, e o Instituto D’or de Pesquisa e Ensino, que cedeu o aplicativo desenvolvido pela empresa Zoox Smart Data.

*Calamidade Pública*
A pedido do governador Ronaldo Caiado, Goiás foi inserido, nesta terça-feira (28/07), no rol das unidades federativas que se encontram em situação de calamidade pública por causa da disseminação do novo coronavírus. Na prática, o “título”, emitido pelo governo federal via Ministério da Defesa Civil, contribui para que uma série de exigências e burocracias sejam eliminadas quando for necessário ao Executivo recorrer a empréstimos e recursos para combater a pandemia.

“Eu já estive reunido com o Ministério de Desenvolvimento Social, com o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal para podermos, com a Secretaria da Retomada, ter a capacidade de contrair empréstimos. É hora da política voltada para resgatar o emprego no Estado de Goiás e atender também às necessidades mais emergenciais das famílias vulneráveis”, assinalou Caiado.

O governador lembrou que R$ 20 milhões já foram repassados a GoiásFomento pela Caixa e que busca mais R$ 200 milhões, via Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), no Banco do Brasil, para alavancar os negócios de empreendedores individuais, micro e pequenos empresários.

 

Compartilhe este post: