Quarta, 21 de Abril de 2021
21 de Abril de 2021
Publicidade

Governo de Goiás recebe mais 136.350 doses e amplia cobertura vacinal contra Covid-19

Da nova remessa, 30% serão destinados à imunização de trabalhadores da saúde, 5% às forças de segurança pública, e o restante para idosos. “Trabalhamos para conseguir cada vez mais vacinas”, diz governador Ronaldo Caiado ao recepcionar o 12º lote enviado pelo governo federal. Imunizantes, que estão na Central Estadual de Rede de Frio, começam a ser distribuídos aos municípios goianos nesta quinta-feira (08/04)

O Governo de Goiás recebeu, na manhã de ontem, 8, mais 136.350 doses de vacinas contra a Covid-19. Este é o 12º lote enviado pelo Ministério da Saúde (MS) a Goiás desde o início do Plano Nacional de Imunização (PNI). O governador Ronaldo Caiado, presente na Central Estadual de Rede de Frio, no Jardim Santo Antônio, em Goiânia, e garantiu que eles começam a ser distribuídos aos 246 municípios goianos nesta quinta-feira, após conferência da remessa pelos técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO). 

“Com os novos imunizantes, vamos atender o residual da área de saúde e também os 5% na área de segurança pública. Outra parte vai para vacinação de idosos”, explicou Caiado, durante coletiva aos veículos de imprensa. 

Das 136.350 doses, 59,6 mil são da CoronaVac e 76.750 do consórcio AstraZeneca. Conforme documento do Ministério da Saúde, 49.256 imunizantes serão destinados para aplicação da primeira dose e 87.094 para a segunda. De Goiânia os imunizantes seguem ainda hoje para as 18 Regionais de Saúde, que farão a distribuição para os municípios. 

A reserva de 30% para imunizar profissionais de saúde foi publicada no suplemento do Diário Oficial do Estado de terça-feira, 6, após deliberação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância que reúne gestores da saúde do Estado e município. A meta é atingir, de forma gradativa, 100% de cobertura vacinal ao grupo prioritário que atua na linha de frente para enfrentamento ao coronavírus. 

Desde o início da campanha de vacinação, dos 206 mil profissionais de saúde que atuam na linha de frente, 58% foram imunizados em Goiás. Segundo o secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, para ser vacinado, é necessário estar em pleno exercício de suas atividades. “São para profissionais da ativa, não são para aposentados ou àqueles que estão afastados”, alertou o secretário. 

Vacinação

Durante a coletiva de imprensa, o governador Ronaldo Caiado voltou a defender o Plano Nacional de Imunização (PNI). “Estamos trabalhando para conseguir cada vez mais vacinas”, afirmou. Segundo levantamento oficial realizado pela SES-GO, o Estado de Goiás já recebeu 1.370.130 imunizantes contra Covid-19, sendo 1.110.680 da CoronaVac e 259.450 da AstraZeneca. Desse total, boletim divulgado pela SES-GO na quarta-feira (07/04), aponta a aplicação de 706.233 vacinas, sendo 140.557 delas, como segunda dose. 

Investigação

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-GO) em parceria com a Polícia Federal (PF) investiga os lotes de vacinas que foram encontrados com dois homens que vendiam o material em Goiânia e Senador Canedo, na Região Metropolitana. Os dois suspeitos foram presos na quarta-feira, 7. Com um deles, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) apreendeu 20 frascos com 200 doses de imunizantes.

“Todas as forças de segurança pública trabalham para saber de onde essas pessoas desviaram os lotes”, afirmou Caiado. O governador também pediu empenho de prefeitos e secretários municipais de saúde para que aumentem a fiscalização das vacinas e atualizem junto ao Ministério da Saúde as doses que já foram aplicadas em seus municípios.

Legenda: Durante videoconferência com prefeitos, governador Ronaldo Caiado fala sobre importância do correto registro da cobertura vacinal no sistema do Ministério da Saúde e sobre continuidade da imunização

Caiado convoca força-tarefa para que prefeituras concluam atualização dos dados da imunização contra Covid-19 até segunda-feira

O governador Ronaldo Caiado se reuniu, nesta quinta-feira, 8, com prefeitos e secretários de saúde dos 246 municípios goianos para alinhar os procedimentos de registro e atualização dos dados junto ao sistema do Ministério da Saúde (MS) sobre a vacinação contra a Covid-19. Durante o encontro, realizado por videoconferência, Caiado reforçou a importância da continuidade das ações. “Não podemos aceitar que haja interrupção, porque é sábado ou domingo. Tendo as doses, vamos aplicar”, afirmou. “[É necessário] um esforço para que, segunda-feira [12/04], estejamos com todas as doses registradas dentro do sistema de informática do Plano Nacional de Imunização”, orientou. 

O atraso no preenchimento de dados por parte de alguns municípios tem gerado distorções sobre o andamento da vacinação em Goiás. O titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Ismael Alexandrino, alertou para a defasagem nas informações. “Pelo que nos foi repassado até o momento, daria para estarmos em 11% de vacinas, praticamente, registradas. No entanto, estamos em 6,8%, bem abaixo do que já foi distribuído”, apontou. 

Em tempo real, governador e auxiliares mostraram aos municípios os índices apresentados em cada local. “Que a vacina aplicada seja registrada e dada baixa, para que o sistema do Ministério de Saúde seja informado. Quando isso não é feito, o seu município vai estar catalogado como estoque e, como tal, você não recebe a próxima remessa”, explicou Ronaldo Caiado.

Para Alexandrino, a lacuna nos dados pode gerar prejuízos. “Será péssimo para o município ter aplicado a vacina e não ter o registro, e não receber doses proporcionais na remessa, porque o governo federal vai entender, e o Estado de Goiás naturalmente também, que há estoque”, alertou.

Força-tarefa

Diante da necessidade de alinhamento, os prefeitos e dirigentes municipais de saúde foram orientados a realizar uma força-tarefa para preenchimento dos dados até a próxima segunda-feira, 12, e prosseguir com a atualização diária. “Não deixe passar de um dia para outro. Finalizou o expediente, guarde ali uma, duas horas da equipe, para fazer esse registro. Tão importante quanto vacinar, é registrar que vacinou”, enfatizou Alexandrino.

“Nós precisamos saber da cobertura vacinal. Estamos esperando finalizar idosos agora no mês de abril e precisamos entender essa cobertura para ampliar e abrir para novos grupos”, defendeu a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim. “É de suma importância o registro de todas as doses aplicadas”, completou ao propor que as prefeituras busquem apoio entre os setores da administração municipal para garantir celeridade no preenchimento dos dados.

Já a presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO), Verônica Savatin, disse que será realizado um trabalho de intensificação junto aos gestores municipais para conscientizar sobre a “importância do registro dessas doses”. Segundo a SES, do total de 1.031.380 doses contra a Covid-19 já distribuídas aos municípios, 406.665 (39,42%) não possuem registro ou não foram aplicadas. No sistema do Ministério da Saúde, consta a utilização de apenas 624.715 imunobiológicos no Estado.

Compartilhe este post: