CidadesSaúde

Hmap implanta visitas virtuais para pacientes internados com a Covid-19

Iniciativa faz parte do projeto “Conectando Vidas”, desenvolvido em parceria com o Hospital Sírio-Libanês

A pandemia do novo Coronavírus trouxe uma série de regras de distanciamento social para a população e, principalmente, para os ambientes hospitalares. O risco de contaminação nesses locais acarretou a suspensão de visitas presenciais a pacientes internados com a Covid-19. Mas agora, no Hospital Municipal de Aparecida (Hmap), essa realidade mudou e as visitas serão retomadas de forma virtual. A iniciativa faz parte do projeto Conectando Vidas, desenvolvido em parceria com o Hospital Sírio-Libanês (HSL), que destinou dez tablets para Aparecida de Goiânia. Por meio dos aparelhos, familiares e amigos vão poder conversar com os pacientes internados ou com a equipe médica responsável pelo caso.

O Projeto integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi– SUS), que traz a contribuição e o conhecimento de hospitais de excelência como o HSL para diferentes regiões do país. “Nós ficamos muitos felizes quando o Hmap foi indicado para receber o Conectando Vidas. Oferecer um atendimento cada vez mais humanizado é prioridade da Prefeitura de Aparecida e esse projeto vem ao encontro do nosso foco. A ideia é tão relevante que a partir de dezembro ampliaremos as visitas virtuais para todos os pacientes que por qualquer que seja o motivo não têm acompanhante”, explicou Arivan Alves, servidor da Secretaria Municipal de Saúde que acompanha a implantação do projeto na cidade.

Para desenvolver as atividades, o HSL contratou profissionais de serviço social e psicologia que atuarão exclusivamente com esse projeto no Hmap, realizando as vídeo-chamadas que conectam equipe médica e pacientes com seus entes queridos. “A pandemia nos mostrou que um dos principais gargalos nos cuidados hospitalares era a comunicação. O momento da internação é muito complicado, geralmente os familiares ficam bastante angustiados e ansiosos por um feedback. Assim, entendemos que valorizar essa área acarreta diretamente na diminuição desses sentimentos negativos”, afirmou Luzia Sandra de Paula, técnica referência do HSL no Conectando Vidas.

A diretora de Humanização do Hmap, Marlete Silva, também comemorou os ganhos para os pacientes do Hospital: “Quando alguém que é importante para nós está hospitalizado e não pode receber visitas, sentimos muita falta do contato visual com a pessoa e esperamos ansiosamente pelo boletim médico que traz informações do quadro clínico do paciente. E, apesar da importância desse instrumento, nada se compara com a possibilidade de conversar com o ente querido ou pelo menos com a equipe responsável. Fazer perguntas, olhar no olho, tudo isso traz mais confiança e conforto. Se esse encontro não pode ser pessoal, que seja virtual. As Tecnologias de Informação e Comunicação existem para isso”.

Como funciona

O HSL integra o Proadi desde 2019, fortalecendo as regiões e contribuindo no apoio ao diagnóstico de diversos hospitais. O projeto Conectando Vidas surgiu tendo como foco os cuidados paliativos e com o advento da pandemia se voltou para pacientes com a Covid-19. Em Aparecida de Goiânia, ele será viabilizado por meio de  duas assistentes de comunicação e de dez tablets com internet.

As assistentes estabelecem os fluxos de comunicação virtual entre pacientes internados e suas respectivas famílias e alinham com as equipes do Hmap os  processos de comunicação a serem realizados. Elas fazem o cadastro de um contato por paciente e agem como facilitadoras na efetivação das vídeo-chamadas,  supervisionando e controlando a iniciativa. Durante a ligação, o contato cadastrado do paciente pode adicionar outras pessoas na vídeo-chamada. Pacientes internados na UTI não podem ser gravados, mas os familiares podem conversar diretamente com a equipe médica. Fonte: Camila Godoy

Arquivos relacionados