D5Goiás

Homem que usava perfis fakes para perseguir a ex-namorada em Aparecida de Goiânia é preso

A Polícia Civil, por meio da Operação Stalker, prendeu um homem na cidade de Piracanjuba, em Goiás, suspeito de tentar matar a ex-namorada, em Aparecida de Goiânia, e de ameaçar outras seis ex-companheiras. De acordo com as investigações policiais, o suspeito usava perfis falsos nas redes sociais para perseguir as vítimas. No caso da última vítima, ele começou com ameaças presenciais. Após ela restringir o contato e bloqueá-lo nas redes sociais, o homem criou perfis falsos para persegui-la.

Ao Diário de Aparecida, a delegada Luiza Veneranda, da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), responsável pelas investigações, disse que, com esses perfis, ele ameaçava a vítima. “Nós apuramos que ele tinha condutas semelhantes com as outras ex-namoradas. O homem é investigado em cinco inquéritos policiais que já tramitam na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida de Goiânia, todos abertos pela mesma ex-namorada”, explicou.

A vítima relatou ainda que o namoro durou apenas quatro meses e foi no decorrer do relacionamento que ela percebeu um mau comportamento da parte dele, que ameaçava tanto ela quanto a família. Segundo a delegada, no curso dos inquéritos instaurados ainda serão apurados crimes de ameaças, injúrias e tentativas de feminicídio.

No curso das investigações

“Existe ainda o crime de perseguição ameaçadora, relativamente novo. Por isso é importante divulgar. A partir de agora, perseguir alguém de forma reiterada a ponto de ameaçar a integridade física e psicológica da pessoa é crime e tem pena de 6 meses a dois anos de reclusão”, ressaltou a delegada.

Após a prisão do indivíduo, foi observado pela delegada Luiza Veneranda que existiam mais seis inquéritos instaurados de vítimas diferentes. “Existem seis vítimas, outras seis ex-namoradas do autor, que também retrataram em delegacia que, após o término do relacionamento, ele não aceitava e sempre as ameaçava. Todas as investigações em curso serão enviadas ao Poder Judiciário”, concluiu.

As investigações da Polícia Civil identificaram que, no total, sete mulheres foram vítimas de ameaças por parte do mesmo autor. O autor das ameaças e perseguições, que não teve seu nome divulgado, continua preso e as investigações seguem até a próxima semana.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:D5