Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

Iris caminha para superar AVC e voltar como avalista da aliança MDB-DEM

Maior liderança política do Estado recupera-se com rapidez e deve deixar logo o hospital

O ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende – 87 anos – continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto Neurológico, onde foi submetido a uma cirurgia na cabeça no dia 6 deste mês, para a retirada de coágulo causado por Acidente Vascular Cerebral (AVC).
Iris foi levado ao hospital após sentir forte dor de cabeça. Segundo o último boletim médico divulgado, o paciente continua em estado grave, porém com boa pressão arterial, respiração espontânea e bom funcionamento dos demais órgãos. Além desta cirurgia ocorrida no último dia 6, Iris Rezende já passou por momentos difíceis em relação à saúde nos últimos 31 anos e conseguiu superar todos, sem que ficassem sequelas.
O primeiro foi o grave acidente de carro sofrido durante a campanha eleitoral de 1990, a menos de um mês da eleição. Ficou cerca de duas semanas internado no Hospital Samaritano, se tratando das fraturas e ferimentos provocados durante o capotamento com várias cambalhotas do Opala que o transportava, quando voltava de um comício numa cidade da região Sudoeste, já quase de madrugada.
Outros dois momentos difíceis vividos pelo emedebista ocorreram no primeiro semestre de 2006, com duas grandes cirurgias abdominais realizadas em um hospital no Setor Oeste. Após receber alta da primeira e ficar alguns dias em casa, o político teve que retornar ao hospital para refazer o procedimento. Foi, na verdade, outra cirurgia. Após a segunda intervenção, o emedebista se recuperou bem e, em pouco tempo, estava de volta às suas atividades cotidianas.
Político com maior longevidade em atividade na História de Goiás (63 anos dos 87 de vida), Iris tem hábitos simples e cuida bem da saúde. Evita excessos na alimentação, não consome álcool há décadas, dorme cedo e acorda muito cedo e pratica atividades físicas. Até há poucos meses era visto com frequência fazendo caminhadas no calçamento da Avenida Ricardo Paranhos, no Setor Marista.
Religioso, Iris nunca deu importância para a realização de viagens de lazer, como normalmente fazem muitos que dispõem de condições para isso. Antes de encerrar a carreira política com o mandato de prefeito, findado no último dia 31 de dezembro, quando provocado sobre o assunto, Iris sempre respondeu que tinha três paixões: a família, a política e a fazenda que possui no Mato Grosso, onde tem criação de gado e produz soja. Pelo semblante estampado em fotos tiradas ao lado dos netinhos, é possível deduzir se tratar da própria felicidade em pessoa.
Durante a sua longeva carreira política, Iris viveu momentos de vitórias e de derrotas nos embates eleitorais. De todos os cargos públicos na estrutura da administração pública do País, só não foi deputado federal e presidente da República. Dentre os cargos eletivos que ocupou, foi governador por dois mandatos (1983 – 1986 e 1991 – 1994) e quatro vezes prefeito da Capital. Levou obras a todos os municípios do Estado, existentes até quando ele foi governador.

 

Autoridade moral para decidir pelo apoio a Caiado

Embora tenha sido adversário do governador Ronaldo Caiado (DEM), o ex-prefeito Iris Rezende e o democrata se tornaram aliados a partir de 2014, quando o hoje governador se elegeu senador em coligação do DEM com o MDB. Apesar de os dois partidos não terem estado juntos nas eleições de 2018, a relação de parceria entre eles, com Iris na prefeitura e Caiado no governo, resultou em projetos administrativos para a Capital e numa declaração de Iris, no final do mandato na prefeitura, de que o seu voto pessoal para governador em 2022 será para Ronaldo Caiado. A viabilização da aliança MDB- DEM, em fase de consolidação, tem como fiador o ex-prefeito. Há um ponto em comum entre Iris e Caiado, que acaba funcionando como um estímulo a mais na proximidade entre eles: a oposição ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB). E, como se sabe, ambos têm bons motivos para essa posição em relação ao tucano.

 

Compartilhe este post: