Segunda, 20 de Setembro de 2021
20 de Setembro de 2021
Publicidade

José Eliton não faz mea-culpa dos erros do PSDB goiano

Por Helton Lenine | heltonlenine@gmail.com

Antes de fazer críticas ao Governo Caiado, o ex-governador José Eliton (foto), presidente estadual do PSDB, deveria fazer mea-culpa dos equívocos das administrações do PSDB, principalmente em relação ao endividamento do Estado, atraso de folha de pessoal e obras inacabadas, além de desvios de recursos públicos.

Formalismo
O governador Ronaldo Caiado (DEM) manteve relação protocolar durante a visita de dois dias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a Goiânia.

Nada de política
Caiado e Bolsonaro evitaram abordar temas políticos no curto período de conversas que tiveram.

Hospital
Caiado pediu a Bolsonaro agilidade na liberação da área da Embrapa onde o governo de Goiás pretende construir o Hospital do Câncer.

Pré-campanha
A motociata de Jair Bolsonaro é, na verdade, pré-campanha às eleições presidenciais de 2022.

Só marketing
Assessores próximos de Gustavo Mendanha revelam que o prefeito vai ocupar espaço no debate político até 3 de abril, data que terá que decidir sobre candidatura ou não ao governo de Goiás.

Apenas dois
Mendanha conta com apenas duas lideranças expressivas do MDB à sua proposta de candidatura própria à sucessão estadual: Paulo Cezar Martins e Sandro Mabel. Pouco, ou quase nada.

Vai sair
Ciente de que perdeu a batalha interna no MDB, Mendanha vai acelerar as conversas com outras legendas, entre elas PSB, PSDB, PL e Patriota.

Futuros aliados
Mendanha vai se juntar a Marconi Perillo, José Eliton, Jardel Sebba, Jânio Darrot e Jorcelino Braga para uma eventual disputa com o governador Ronaldo Caiado em 2022.

Carta de Mendanha
Prefeito Gustavo Mendanha deve solicitar reunião com a executiva estadual do MDB para a entrega, provavelmente esta semana, de carta em que pede ampla consulta às lideranças para definição sobre o futuro do partido.

Muita conversa
Desde que o MDB recebeu convite do governador Ronaldo Caiado para participar da chapa majoritária às eleições de 2022, Daniel Vilela faz contatos internos e externos com o partido para reforçar o acordo.

Sem reação
Governistas surpreendidos com o convite de Caiado ao MDB, com tanta antecedência, não sabem como reagir. Só resta aguardar novos desdobramentos.

Mais radical
Dentre os governistas descontentes com a aliança DEM/MDB, o prefeito de Catalão, Adib Elias (Podemos), é o mais insatisfeito.

Waldir desiste de Gustavo e reconcilia-se com Caiado
O deputado federal Delegado Waldir Soares, presidente estadual do PSL, não quer mais conversar com Gustavo Mendanha sobre as eleições de 2022. Ele decidiu reconciliar-se com o governador Ronaldo Caiado e colocou seu nome como alternativa à disputa ao Senado.

 

RESUMO

Membros do diretório municipal do MDB e secretários de Gustavo Mendanha tentam dissuadir o prefeito a embarcar numa “aventura eleitoral” em 2022 que implica na renúncia do mandato.

Como o Delegado Waldir, tem dirigente partidário acreditando que, na “hora h”, ou seja, 3 de abril de 2022, Gustavo Mendanha não irá renunciar ao mandato de prefeito de Aparecida de Goiânia.

Pelo andar da carruagem, parece irreversível o rompimento entre Gustavo Mendanha e Daniel Vilela, dois políticos que se consideravam “irmãos”.

Com recuperação satisfatória, o ex-prefeito Iris Rezende (foto) deve ter alta esta semana, por decisão de médicos do Instituto de Neurologia de Goiânia, onde se encontra em tratamento das consequências do acidente vascular cerebral (AVC) que sofreu no dia 6 de julho.

Compartilhe este post: