AparecidaGoiásPolítica
Tendência

Mendanha espanta o Republicanos ao pensar em ser prefeito da capital

Prefeito de Aparecida quer seguir os passos de Maguito Vilela e tentar a prefeitura de Goiânia em 2024

O prefeito de Goiânia Rogério Cruz e o seu partido, o Republicanos, deram-se conta de que, caso apoiassem o colega de Aparecida Gustavo Mendanha para o governo do Estado, no ano que vem, estariam turbinando uma futura candidatura contra a reeleição de Cruz em 2024.

O raciocínio é simples: Mendanha, se tiver coragem de renunciar ao mandato para enfrentar a reeleição do governador Ronaldo Caiado, dificilmente teria chances de vitória, mas estaria fortalecendo seu nome para dois anos depois, disputar a prefeitura de Goiânia – justamente quando Rogério Cruz estaria atrás da sua própria reeleição.

Nem mesmo um acordo mediante o qual Mendanha se comprometeria a não enfrentar Cruz em 2024, poderia resolver a questão: o prefeito aparecidense já mostrou que não é confiável, ao romper sua parceria com o presidente estadual do MDB e o seu vínculo com a memória de Maguito Vilela. Que garantias haveria de que ele manteria a palavra, abrindo mão de mais uma aventura, ou seja, tentar a prefeitura de Goiânia aproveitando-se do possível recall da sua candidatura a governador? Nenhuma.

A capital goiana é uma das cidades mais importantes sob administração do Republicanos, dentre as 211 que o partido conquistou nas eleições de 2020, ao lado de Vitória, Campinas e Sorocaba. A reeleição de Rogério Cruz, dentro desse quadro de crescimento contínuo da legenda, é vista pela sua cúpula nacional como absolutamente prioritária – daí, inclusive, a tendência de aliança com o governador Ronaldo Caiado, para consolidar um amplo leque de obras e realizações em Goiânia e fornecer cacife para a recondução do atual prefeito.

Mendanha só entra nessa equação para atrapalhar, já que a prefeitura da capital está no seu radar – ele já disse que pode seguir os passos de Maguito, que também foi prefeito de Aparecida, e depois se candidatou e ganhou. Foi por isso, aliás, que ele se licenciou, na campanha de 2020, para vir para Goiânia, para fazer campanha para o MDB, intensificando a sua presença depois que a Covid-19 obrigou Maguito a se internar e se afastar do proselitismo eleitoral.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo