Terça, 21 de Setembro de 2021
21 de Setembro de 2021
Publicidade

Mendanha subestima força dos prefeitos do MDB

Helton Lenine / heltonlenine@gmail.com

Isolado dentro do MDB, enquanto defensor de candidatura própria do partido ao governo estadual em 2022, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (foto), tem reagido mal à aproximação do seu partido com o DEM do governador Ronaldo Caiado. Ele chega a subestimar a autonomia dos seus pares enquanto gestores e sugeriu que o apoio que eles manifestaram à possível reeleição de Caiado estaria diretamente ligado à pressão por investimentos em suas cidades.

Em Aparecida
Secretário de Governo, Ernesto Roller diz que os investimentos do Estado em Aparecida de Goiânia somam mais de R$ 160 milhões, contemplando a área habitacional, repasses estaduais dos planos de fortalecimento para custeio e investimento para a saúde da cidade, ações de saneamento, educação e segurança pública.

Condenação
O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) teve sua condenação de 1 ano e 8 meses de reclusão mantida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO).

Caixa 2
O ex-governador havia sido condenado por crime de falsidade ideológica na campanha eleitoral de 2006, quando foi eleito para uma cadeira no Senado Federal. Na ocasião, foi identificado crime de Caixa 2.

Prescrição
A Justiça Eleitoral entendeu que a pena dada a Marconi está prescrita, uma vez que já se passaram mais de quatro anos desde que a denúncia foi realizada. Com a decisão, Marconi não terá que cumprir a pena e permanece elegível.

Punição
O TRE julgou procedente ação contra o ex-governador José Eliton (PSDB), a ex-secretária estadual de Educação Raquel Teixeira, e contra o prefeito de Sanclerlândia, Itamar Leão (PSDB), confirmando a existência de irregularidade em evento no município, realizado em abril de 2018.

Uso eleitoral
Consta na ação contra José Eliton que houve entrega de 100 cheques moradia, benefício do programa de habitação do governo estadual, caracterizando uso da máquina pública em campanha eleitoral.

Sem respaldo
Prefeito Gustavo Mendanha não consegue conquistar no MDB adeptos à sua proposta de candidatura própria à sucessão estadual nas eleições do ano que vem.

Perda de tempo
Mendanha abriu a agenda para receber os marconistas Cleudes Baré (ex-prefeito de Bom Jardim de Goiás) e o ex-deputado estadual e conselheiro aposentado do TCM Nilo Resende para discutir as próximas eleições.

Contrários
Se depender de 90% dos 25 vereadores aparecidenses, Gustavo Mendanha (MDB) não irá renunciar ao mandato de prefeito para uma aventura eleitoral em 2022.

Igrejas
O deputado estadual Henrique César (PSC), que é pastor da Igreja Assembleia de Deus, apresentou projeto de lei para isentar igrejas do pagamento de ICMS nas contas de energia, água e esgoto.

Explicações
Quatro ministros de Bolsonaro vão à Câmara Federal neste mês para explicar diversas situações. Requerimentos do deputado goiano Elias Vaz (PSB).

Quem são
Wagner Rosário (CGU), no dia 10, sobre contrato com a Covaxin; Fábio Faria (Comunicações), dia 11, sobre desvio de R$ 52 milhões do combate à Covid; Braga Netto (Defesa), dia 17, sobre ataques à democracia; e Eduardo Ramos (Secretaria-Geral), dia 19, sobre suposto pedido de reunião com madeireiros.

Daniel: consulta no MDB aponta aliança com DEM
Presidente do MDB de Goiás, Daniel Vilela tem em mãos levantamento preliminar junto aos quadros da legenda que indica que 80% das bases rejeitam a candidatura própria à sucessão estadual e defendem aliança com o DEM em apoio à reeleição do governador Ronaldo Caiado nas eleições de 2022.

 

RESUMO

Gustavo Mendanha estreita relacionamento com as principais lideranças do PSDB goiano, de olho nas eleições de 2022: Marconi Perillo, José Eliton, Jardel Sebba, Eliane Pinheiro e Valmir Pedro.

Diante da turbulência política nacional, Jair Bolsonaro retarda a definição sobre filiação partidária. Ele está sem legenda desde que desfiliou-se do PSL, em 2019.

Deputado Major Araújo (PSL) apresentou projeto na Alego para reajustar as pensões especiais vitalícias às vítimas do acidente do Césio 137: de R$ 1.908 e R$ 954 para R$ 1.996 e R$ 998.

Secretário estadual de Indústria e Comércio, José Vitti se prepara para disputar novamente cadeira na Assembleia Legislativa, onde já exerceu a presidência da Casa. Vai concorrer pelo DEM.

 

Compartilhe este post: