Notícias

Ronaldo Caiado lança programas voltados para retomada da economia goiana

Micro e pequenos empreendedores terão oportunidade de regularizar dívidas e ter acesso a linhas de financiamento

 

Da Redação

“Não é hora de politizar. A minha preocupação é com mais empregos, mais créditos”, disse o governador Ronaldo Caiado durante o lançamento de dois novos programas voltados para a recuperação econômica do Estado, o Mais Empregos e o Mais Crédito. A solenidade de apresentação das duas iniciativas foi realizada na manhã desta segunda-feira (14/09), no Palácio das Esmeraldas.

A proposta dos programas é promover as conexões necessárias para manter as contratações de mão de obra pelas micro e pequenas empresas goianas, a partir da negociação de dívidas e acesso ao crédito. Ao mesmo tempo, espera-se atender a demanda do mercado ao qualificar os trabalhadores para que ocupem as vagas oferecidas.

Os empresários interessados na regularização de dívidas devem agendar atendimento pelo telefone (62) 3237-2630 ou pelo WhatsApp (62) 9-9640-3244 a partir desta segunda-feira (14/09). Será necessário informar a lista de credores e apresentar uma proposta de plano de recuperação. Um modelo está disponível no site da Secretaria da Retomada. O atendimento presencial para os dois programas será realizado na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), entre os dias 14 e 25 de setembro, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Após o agendamento, uma banca de conciliação montada pela Acieg vai entrar em contato com os credores para dar início às negociações. “O que queremos, nessa ação, é criar um ambiente de renegociação e parcelamento desses débitos, dentro de uma realidade em que o microempresário consiga honrar as parcelas e acessar uma linha de crédito. Assim, continuarão a gerar empregos e movimentar a economia”, anunciou o titular da Secretaria da Retomada, César Moura.

Junto com a campanha de conciliação será realizada uma maratona de crédito, para que os empresários interessados possam se habilitar a linhas de crédito disponíveis – via Banco do Brasil, Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) e Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) por meio do Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Os empresários contarão ainda com uma consultoria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para a retomada

O titular da Retomada ressaltou que os programas são fruto de uma conexão entre instituições financeiras, entidades de classe e fornecedores de microempresas, incentivada pelo governo.

Durante a solenidade de lançamento dos programas, Caiado ressaltou que a recuperação econômica de Goiás no pós-pandemia é prioridade em seu governo e será pauta de outras reuniões durante a tarde desta segunda-feira. “Estarei em Brasília também tratando de condições para que o Estado sobreviva, para que busquemos mais empréstimos, junto a todas as políticas do governo federal. A nossa visão de governo é trabalhar para oferecer resultados à população. Essa é a nossa pauta principal”, destacou.

Na ocasião, o governador mencionou que a recuperação de incentivos fiscais destinados a empresas do segmento automobilístico, que foram perdidos no final de 2018 e deixou Goiás em desvantagem em relação aos Estados do Norte e Nordeste do País, é uma de suas prioridades.

Para o governador, o Estado demonstra, diariamente, sua capacidade de recuperação e crescimento. Os novos programas de governo, apresentados pela Secretaria da Retomada, pasta criada especificamente para este fim, refletem o compromisso e a responsabilidade de sua gestão, ao buscar crescimento econômico sem comprometer vidas. “Nós sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, tanto em relação às sequelas da Covid-19, como no desemprego e na demanda social que nós vamos enfrentar nos próximos meses”, ponderou.

Segundo Caiado, o momento requer unidade para que o Estado alcance resultados positivos. Aos representantes de entidades e instituições financeiras pediu: “Vamos afinar cada vez mais nossas ações. O governo está totalmente aberto para trabalharmos de forma conjunta. A minha preocupação agora é com mais empregos e mais créditos. A nossa visão de governo é trabalhar para dar resultado à população”.

*Vantagens dos programas*
De acordo com o presidente da Acieg, Rubens Fileti, uma das mais importantes características dos programas lançados é permitir que os pequenos e microempresários possam negociar suas dívidas, ter consultoria e, se necessário, obter crédito em um só lugar, tudo isso auxiliado por mediadores preparados para atendê-los.

“Vamos marcar, com este projeto, um caminho para a retomada com impacto real na vida das empresas. Ajudar o empresário abrir espaço para novos investimentos, empregos e expansão. Isso é ser desenvolvimentista. Esse programa é único no Brasil”, salientou Rubens Fileti ao parabenizar o governador Ronaldo Caiado.

“Agora estamos discutindo soluções, o olhar para frente, e é isso que nós precisamos fazer”, anunciou o presidente da Federação do Comércio do Estrado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi ao frisar que a criação dos programas demonstra que governo e iniciativa privada estão em sintonia em seus propósitos e ações.

Ao elogiar a participação e o compromisso dos empresários goianos com o Estado, principalmente durante a pandemia, o secretário da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto, destacou que a iniciativa vai desburocratizar o acesso ao crédito em Goiás, umas das prioridades governador. Estado foi a única unidade da federação a registrar crescimento na produção industrial nos últimos três meses. “Isso mostra que o nosso setor produtivo dá respostas nesse tempo de pandemia, em atividades junto com o governo de Goiás, inclusive na atração de investimentos”, destacou.

Em nome da GoiásFomento, o presidente Rivael Aguiar ressaltou que o governo trabalha ininterruptamente no sentido de que os microempresários tenham meios para oferecer garantias, uma das principais dificuldades do setor, e, consequentemente, facilitar o acesso ao crédito .

Ele lembrou ainda o sucesso alcançado com o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que já disponibilizou quase R$ 22 milhões em crédito via GoiásFomento, além do acesso a recursos liberados pelo Ministério da Economia, via Banco do Brasil.

Entretanto, para Rivael, a dificuldade em oferecer garantias, assim como as negativações e restrições nos sistemas de proteção ao crédito são fatores que prejudicam o acesso aos recursos. “Essa ação do Mais Crédito, que tem sido desenhada pelas instituições, é pioneira nesse sentido, porque atende a outra ponta da maior dificuldade de acesso ao crédito que são as restrições ao sistema de proteção ao crédito”, avaliou.

O vice-governador Lincoln Tejota destacou que as pequenas empresas são as responsáveis por grande parte dos empregos oferecidos no Estado. Segundo ele, a postura do governador Ronaldo Caiado sempre foi de minimizar entraves burocráticos e trabalhar com total transparência, o que possibilitou cortes de gastos e o enxugamento da máquina pública, garantindo mais recursos para investimentos em políticas públicas.

O deputado federal José Mário Schreiner defendeu as cooperativas de crédito e reforçou que a ação do Governo do Estado, em parceria com as entidades privadas, vai oferecer apoio financeiro de forma capilarizada aos pequenos empreendedores goianos.

*Emprego e renda*
Os dois novos programas foram desenvolvidos pela Secretaria da Retomada, em parceria com a GoiásFomento, a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e a Goiás Turismo.

Em Goiás, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) é responsável pela ponte entre empresários e trabalhadores ao monitorar e oferecer vagas de emprego. Entretanto, a partir desta segunda-feira, o processo foi simplificado e os empresários terão postos de atendimento do Mais Empregos disponíveis dentro da Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), da Acieg e da Fecomércio, o que evitará a necessidade de deslocamento até o Vapt Vupt para ofertar as suas vagas.

“Em conexão com os Colégios Tecnológicos, vinculados à Secretaria da Retomada e à Escola do Futuro, sob responsabilidade da Sedi, Sesc [Serviço Social do Comércio], Senac [Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial], Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial], Sebrae e Faeg [Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás], o atendente do Mais Empregos, vai ter a função de acolher esse trabalhador, orientar e encaminhar para o curso gratuito que possa oferecer a qualificação necessária para ele pleitear a vaga que pretender”, explicou César Moura.

Segundo o secretário da Retomada, antes da implantação do novo sistema, o maior salário oferecido era de R$ 2.300, mas hoje já existem vagas com remuneração de R$ 5 mil. “Acreditamos que esses números aumentem muito nos próximos dias por já termos vários empresários que se comprometeram a enviar suas vagas de emprego”, comemorou.

“Quero destacar que há 40 dias o governador Ronaldo Caiado foi pioneiro ao lançar a Secretaria da Retomada. Mas em março o senhor foi pioneiro ao solicitar que canalizássemos todos as linhas de crédito para o capital de giro das empresas e que fôssemos a Brasília buscar e brigar por todas as linhas de financiamento possíveis. Hoje, após mais de R$ 3 bilhões injetados na economia goiana, já estamos colhendo os frutos com números favoráveis”, concluiu César Moura.

 

 

 

 

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados