Cidades

“Não queremos impedir ninguém de viajar e se divertir, mas salvar vidas”,

Diz governador em lançamento de operação para conter aglomerações nos municípios turísticos durante feriado

Força-tarefa em atividade desde essa sexta-feira (09/10) prevê reforço da fiscalização para assegurar cumprimento de protocolos sanitários de prevenção contra Covid-19. Efetivo receberá mais 346 policiais militares e 80 bombeiros para auxiliar no trabalho. “Vamos mostrar que podemos aproveitar o final de semana prolongado, com o feriado da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, confraternizar, mas sem excessos”, destaca Caiado

“Não queremos impedir ninguém de viajar e de se divertir. Queremos salvar vidas. Esse que é o objetivo principal” afirmou o governador Ronaldo Caiado durante lançamento, na manhã desta sexta-feira (09/10), da força-tarefa que atua no combate a aglomerações nos principais municípios turísticos do Estado durante o fim de semana prolongado do feriado de 12 de outubro, Dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. A iniciativa visa assegurar cumprimento de protocolos sanitários de prevenção contra a Covid-19.

A previsão é de que sejam destinados mais 346 policiais militares para auxiliar o efetivo já existente nos principais municípios turísticos goianos. O Corpo de Bombeiros também destinou 80 homens a mais e viaturas para atuar, principalmente, nas rodovias. Caiado comentou os detalhes da operação em entrevista coletiva na primeira barreira da Polícia Rodoviária Estadual, saída para Inhumas/cidade de Goiás/Aruanã, GO-070.

“Vamos mostrar que podemos aproveitar o final de semana prolongado, com o feriado da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, confraternizar, mas sem excessos”, pediu Caiado. Ele pontuou que o objetivo principal é evitar que se repitam cenas como as registradas durante o feriado de 7 de Setembro, quando aglomerações tomaram conta de municípios turísticos. “São cenas que desrespeitam os goianos que, infelizmente, foram a óbito, os familiares das pessoas que ainda vivem momentos de muita tristeza. Estamos hoje, com o todo o trabalho feito pelo nosso secretário da Saúde e com toda a estrutura de governo, com 5.079 morte. É momento, cada vez mais, de a gente se conscientizar”, ponderou.

A operação se inicia nesta sexta-feira e segue até as 12h da terça-feira (13/10) nos municípios de Aruanã, Britânia, Buriti Alegre, Aragarças, São José dos Bandeirantes, Pirenópolis, Caldas Novas, São Simão e Alto Paraíso, além dos distritos de Itacaiú (Britânia) e Luiz Alves (São Miguel do Araguaia). A ação vai mobilizar Goiás Turismo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Ministério Público do Estado de Goiás, Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR) e prefeituras.

Caiado conclamou o bom senso da população, ao pontuar que, por mais que o Estado e poderes constituídos adotem medidas, elas não são suficientes. “Sejamos parceiros, nos conscientizemos de que, enquanto não chegar a vacina, não existe uma solução que não seja o isolamento social, o afastamento, a não aglomeração, a utilização do álcool em gel”, reiterou o governador.

Cada município terá a sua estratégia. Como exemplo, a PM citou ações já confirmadas pelas prefeituras de Pirenópolis e Aruanã, que vão instaurar barreiras sanitárias com acesso apenas aos visitantes com reserva ou comprovante de local para estadia.

A Secretaria de Segurança Pública vai colaborar com esse trabalho. “Daremos apoio, se formos solicitados, às prefeituras que quiserem montar barreiras sanitárias, assim como às que quiserem fazer fiscalização em seus municípios”, pontuou o titular da pasta, Rodney Miranda, ao falar em nome das forças de segurança. “Nossos policiais estão muito bem orientados. Em princípio, o trabalho será de conscientização na questão das aglomerações. Caso contrário, podem lavrar um termo circunstanciado ou até, em casos piores, encaminhar para a delegacia mais próxima”, observou.

Na última quarta-feira (09/10), em reunião realizada pela Goiás Turismo, representantes dos municípios se comprometeram a adotar as barreiras sanitárias ou controle de pessoas com protocolos de saúde nos atrativos turísticos. “Estamos com o apoio das prefeituras. Este final de semana vai ser importante para a gente perceber se o planejamento vai dar certo, mas a cada semana, a cada feriado, vamos rever o que funcionou”, pontuou Fabricio Amaral, presidente da autarquia.

Ação conjunta
A Polícia Militar anunciou que a fiscalização será reforçada pelo Comando Rodoviário nas vias estaduais, como já ocorre normalmente nos feriados prolongados. São mais 346 PMs para atuar nos municípios turísticos. “Fizemos um grande planejamento operacional envolvendo unidades especializadas, como Batalhão de Evento, Batalhão de Choque, Batalhão Ambiental, Batalhão Rodoviário, Comando de Operações e Divisas e Batalhão Rural”, citou o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Goiás, coronel Renato Brum.

Já o Ministério Público, dentro da operação, vai focar nas recomendações do decreto estadual e no acompanhamento das medidas de fiscalização que os municípios vão tomar, em um trabalho coordenado com os prefeitos, para que haja uma menor intensidade e fluxo de pessoas em regiões turísticas. “Estabelecimentos, clubes e empreendimentos que não respeitarem estão sujeitos a multas e até medidas como fechamento, ainda que temporário”, alertou o procurador-geral de Justiça de Goiás, Aylton Flávio Vechi, que ressaltou o papel das forças de segurança, encarregadas de conter aglomerações em praças, bares e uso de som automotivo, dentre outros comportamentos. “Nossa perspectiva é de que a Polícia Militar vai fazer o trabalho de fiscalização em cada uma das cidades, propiciando que o isolamento ocorra. Essa ação coordenada obtém um êxito razoável”, projetou.

O coronel Wellington José Reis, do Comando de Policiamento Ambiental, informou que serão feitas operações especiais no Rio Araguaia, em lagos e cachoeiras. Os oficiais farão uma primeira abordagem no sentido de orientar e, em caso de descumprimento continuado das normas, serão tomadas as medidas legais cabíveis, em consonância com cada situação. “Vamos cumprir o decreto estadual, e para isto, contaremos com o apoio da nossa Polícia Civil. É uma engrenagem, cada um tem sua tarefa. Não podemos coibir o ir e vir das pessoas, mas como é uma situação de pandemia, vamos apelar para o bom senso”, disse. Por meio de patrulhamento, tanto terrestre quanto náutico, o foco de combate serão a pesca predatória, a caça, consumo de bebidas alcoólicas e aglomerações.

De acordo com a chefe da Procuradoria Setorial da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Patrícia Junker, a agência vai participar da fiscalização para impedir o transporte irregular de passageiros e garantir que as empresas e veículos regulares, devidamente licenciados, cumpram as orientações e protocolos dos órgãos de saúde para se evitar a propagação da Covid-19. “Faremos uso da ouvidoria setorial, bem como a sociedade e as municipalidades poderão fazer denúncias, que serão repassadas à fiscalização, para que ela efetive ou não, no contexto de orientação ou de sanção”, explicou Patrícia. Equipes de fiscais da AGR estarão estrategicamente em pontos das rodovias de acesso aos municípios das regiões de Caldas Novas, de Pirenópolis e do rio Araguaia.

Além da força-tarefa, o Governo de Goiás trabalha para conscientizar a população sobre a responsabilidade que cada um tem na luta contra o coronavírus. Há duas semanas, a Secretaria de Comunicação lançou a campanha “Quanto mais perto, mais longe”, com peças publicitárias que têm por objetivo alertar para a importância do respeito aos protocolos sanitários e de distanciamento social.

Também participaram os secretários de Estado Tony Carlo (Comunicação), coronel Luiz Carlos Alencar (Casa Militar), e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos.

Arquivos relacionados