Terça, 20 de Abril de 2021
20 de Abril de 2021
Publicidade

Parceria com Caiado é prioridade na agenda de Gustavo Mendanha

Prefeitura age em sintonia com todas as autoridades públicas que podem ajudar o município, mas o governo do Estado é o que tem maior potencial

“Se depender do governo municipal sediado na Cidade Administrativa Luiz Alberto Maguito Vilela, a relação administrativa entre o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o prefeito Gustavo Mendanha (MDB) deve ser aprofundada em benefício da população.”

É o que diz o release distribuído pela assessoria de comunicação do prefeito Gustavo Mendanha, ressaltando que existe até uma agenda para a definição da parceria entre Aparecida e o governo de Goiás. Estão listados projetos importantes para o município como a implantação de um novo polo industrial, a melhoria da segurança pública, a transferência do presídio e mais celeridade na universalização do saneamento básico na cidade, que é de responsabilidade da Saneago.

As parcerias administrativas têm se tornado cada vez mais relevantes para a ampliação do volume de investimentos na Aparecida, disse o prefeito Gustavo Mendanha, acrescentando: “Estou focado em fazer uma boa gestão em Aparecida, atraindo investimentos públicos e privados, e para isso vou continuar dialogando e criando uma agenda permanente com o presidente Jair Bolsonaro, governador Ronaldo Caiado, senadores, deputados federais e estaduais, vereadores, Poder Judiciário, Ministério Público e a sociedade civil sempre que necessário, porque buscar benefícios para a população é uma responsabilidade compartilhada”, justificou Gustavo Mendanha. 

Nesse contexto, fontes da Cidade Administrativa asseguram que um bom relacionamento de Mendanha com Caiado é prioridade absoluta. Nos bastidores da política estadual, o prefeito aparecidense já é visto como um gestor republicano por não criar atritos e barreiras. “Pelo aprendizado que teve com Maguito Vilela, sua prioridade tem sido fazer uma boa gestão em Aparecida, mas sempre colocando o interesse público acima das questões partidárias ou políticas”. Os mesmos informantes arrematam lembrando que “governo não faz oposição a governo.”

Por Redação

Foto: Enio Medeiros / Secom Aparecida

Compartilhe este post: