Política

Partido Aliança pelo Brasil se afasta das eleições de 2020

Prazo de seis meses inviabilizou a filiação estipulada pela legislação eleitoral

O partido Aliança pelo Brasil (APB), idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro, possivelmente não irá participar das eleições municipais no país. O partido ainda precisa recolher até abril de 2020, 491 mil assinaturas, inviabilizando o tempo hábil para o registro da sigla, estipulado pela legislação eleitoral.

A menos de 40 dias para que os partidos políticos obtenham registro para disputar as eleições municipais deste ano, a cúpula da Aliança pelo Brasil, sigla que o presidente Jair Bolsonaro tenta criar, indica que não vai conseguir participar dos pleitos deste ano.

Até a última quarta-feira, 26, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) havia validado apenas 3.334 assinaturas alcançadas pelo APB, porém são necessárias, no mínimo, 492 mil para obtenção do registro.

O vice-presidente do partido, o advogado Luís Felipe Belmonte dos Santos, em informações para o jornal Estadão, foram coletadas mais de 1 milhão de assinaturas, porém não foram reconhecidas nos cartórios eleitorais. “Nossa parte foi feita, mas os cartórios eleitorais estão recusando todas as fichas com firma reconhecida. Eles alegam que não houve regulamentação. Além disso, o sistema cai toda hora. Os cartórios eleitorais não estavam preparados para um volume tão grande (de assinaturas)”, disse Belmonte.

As assinaturas necessárias precisam ser distribuídas por pelo menos 9 Estados, em que para cada um é equivalente a 0,1% dos eleitores que votaram nas últimas eleições municipais.

 

 

 

Gustavo Martins

Estagiário supervisionado pelo editor Jorge Borges

Arquivos relacionados