Goiás

PF combate lavagem de dinheiro através de criptomoedas em Goiás e mais quatro Estados

Ontem, 12, a Polícia Federal de Goiás deflagrou a Operação Compliance, com o objetivo de combater crimes de lavagem de dinheiro através de criptomoedas. Cerca de 150 policiais federais cumprem 34 mandados de busca e apreensão nas cidades de Goiânia/GO, Campo Grande/MS, São Paulo/SP, Laranjal Paulista/SP, Recife/PE e Vitória/ES, emanados da Justiça Federal em Goiás, que também expediu 30 mandados judiciais de bloqueios de contas-correntes e carteiras de criptomoedas, além da quebra do sigilo dos investigados junto às corretoras.

As informações repassadas pela assessoria de imprensa da PF em Goiás ao Diário de Aparecida tomam nota de que a investigação foi iniciada ainda no ano de 2018 e identificou o envolvimento de um hacker, principal investigado, em fraudes eletrônicas através da internet, consistente no desvio de valores de contas bancárias e o posterior incremento da atividade lucrativa com aplicações em criptomoedas, gerando vultosas movimentações bancárias através das empresas investigadas.

Os nomes dos investigados não foram divulgados para não atrapalhar as diligências. A Polícia Federal também não gravou entrevista.O nome da operação, do inglês ‘to comply’, faz referência ao que deve estar nos conformes, à obrigatoriedade de obediência a um conjunto de regras a serem observadas e cumpridas atentamente.

Em nota, a Polícia Federal destacou que, em razão da pandemia da Covid-19, foi adotada logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos, visando preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:Goiás