Segunda, 01 de Março de 2021
01 de Março de 2021

Polícia Civil prende em Luziânia suspeito de receptação de cargas roubadas

A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva contra indivíduo investigado por lavagem de dinheiro e receptação de cargas de produtos de higiene roubadas/furtadas. A detenção foi realizada em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, e faz parte da Operação Efeito Dominó, deflagrada pelo Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) do município. Foram cumpridos também cinco mandados de busca e apreensão durante a ação.

De acordo com a apuração, o indivíduo utilizava farmácias do município em nome de ‘laranjas’, para lavar o dinheiro que obtinha com os crimes. “O lucro era dirigido a ele, inclusive o lucro dos produtos furtados/roubados. Na casa dele foram apreendidos documentos que comprovavam que ele usava as contas das farmácias para pagamento de contas pessoais, compras de bens como lanchas e Jet skis”, informou o delegado Carlos Alfama, titular do Gepatri de Luziânia.

O suspeito passou a ser alvo da investigação há cinco meses, em setembro do ano passado. Na ocasião, os policiais civis apreenderam, em uma chácara do indivíduo, localizada na cidade, um carregamento com produtos furtados/roubados, avaliado em mais de R$ 90 mil. “Em interrogatório, ele confessou que o terreno era dele, apesar de estar formalmente no nome de outra pessoa, um suposto laranja”, afirmou.

Durante a apuração do possível crime de receptação, os policiais descobriram o esquema criminoso de lavagem de dinheiro. Segundo o delegado, foi verificado que o patrimônio do suspeito não era compatível com a renda formalmente declarada por ele. “O investigado declara de R$ 7.000,00 a R$ 10.000,00, sendo que somente um dos carros apreendidos na operação é avaliado, quando zero quilômetros, em mais de R$ 600 mil”, disse.

Além da apreensão de documentos, a Justiça determinou o bloqueio de mais de R$ 260 mil em bens do investigado. Depois de preso, ele foi recolhido na Casa de Prisão Provisória de Luziânia. O indivíduo, que já possui passagens por diversos crimes, incluindo tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, irá responder neste caso por receptação qualificada e lavagem de dinheiro. A investigação continua, com o intuito de identificar outras pessoas envolvidas no esquema.

“A Polícia Civil vai fazer novas diligências para esclarecer tudo isso. Outras pessoas que atuam como laranja para ele, tendo conhecimento do esquema criminoso, vão responder pela lavagem de dinheiro e também por associação criminosa, dependendo do que for apurado daqui para frente”, completou o delegado.

Compartilhe este post: