Goiás

Polícia Militar apreende três menores envolvidos em roubos a motoristas de aplicativo

Por meio da Companhia de Policiamento Especializado (CPE), a Polícia Militar conseguiu recuperar um veículo roubado e dois celulares, pertencentes à senhora Odeme Passos da Silva, que trabalha como motorista de aplicativo. O veículo teria sido roubado no último dia 24 de abril, no Setor Aeroporto Sul, na cidade de Aparecida de Goiânia. Segundo informações dos policiais, três indivíduos portando arma de fogo haviam realizado roubo a uma motorista de aplicativo, quando subtraíram o veículo e os dois celulares da vítima.
Em entrevista ao Diário de Aparecida, o assessor de Comunicação Social do 2° CRPM, Wanderley Alves Moura, enfatizou que, com a popularização dos serviços por aplicativo, alguns criminosos passaram a se aproveitar da oportunidade para atrair as vítimas. “Em contrapartida, os rastros digitais que eles são obrigados a deixar auxiliam a polícia no trabalho de identificação e localização, tanto deles quanto dos bens subtraídos. Veículos vinculados a esta modalidade de serviço normalmente são rastreados e o próprio celular hoje em dia é um rastreador móvel. Na maioria das vezes, crimes assim terminam com a prisão dos infratores e dos demais envolvidos”, explicou.
Para o major Moura, a experiência tem mostrado que ações criminosas nesse estilo são normalmente praticadas por infratores inexperientes ou menos inteligentes. “Neste caso em específico, ficou demonstrado que todos os envolvidos eram menores e com baixa capacidade de articulação intelectual”, finalizou.

Ação policial
A PM-GO conseguiu recuperar o veículo por meio do rastreador, que indicava sua última localização no Setor Jardim Ipanema, em Goiânia. A equipe intensificou o patrulhamento na região e encontrou o carro abandonado. Populares informaram que os ocupantes do veículo haviam deixado o veículo naquele local minutos antes. Logo depois a polícia localizou os três suspeitos, a pé, na via pública.
A polícia apreendeu a chave do veículo roubado, que estava no bolso de um dos menores, que depois acabaram confessando o crime. Questionados, os suspeitos disseram que a arma utilizada estava com o quarto coautor, chamado Deyvide Gonçalves França, que ainda não foi encontrado pela PM-GO.

Você pode se interessar:

Comments are closed.

Mais em:Goiás